A articulação temporomandibular tem a função de ligar o maxilar inferior (mandíbula) ao osso temporal do crânio, localizado à frente das orelhas em cada lado da cabeça. Essa articulação é flexível e é aquela que permite a mastigação, fala e mordida de alimentos. Além de serem responsáveis por controlar a posição e movimentos da mandíbula.

Por este motivo, problemas que resultam do maxilar, articulações maxilares e músculos da mastigação são conhecidos como Disfunções temporomandibulares (DTM), assunto que foi tema de palestras de encerramento do I Simpósio de Odontologia Thais Souza, realizado entre os dias 08 e 09 de novembro, no Automóvel Clube de Montes Claros.

Durante abordagem sobre o tema, os estudantes contaram com palestras dos dentistas especialistas na área Me. Ricardo Carvalho e Professora Dra. Lidyane Caldeira Leal de Faria e do fisioterapeuta Me. Enio Talles Batista de Faria, que discutiram sobre a ação multiprofissional no tratamento de DTM.

No episódio, coordenação e docentes também estiveram presentes para prestigiar o evento. A coordenadora do curso, Isabella Marques, ressaltou o objetivo e importância do simpósio. “Este evento teve o objetivo de trazer o aluno para participar de palestras e discussões científicas acerca da Odontologia, área que está em constante desenvolvimento. Então, o simpósio foi importante, pois possibilitou que os acadêmicos saíssem dos muros da Faculdade e tivessem novos conhecimentos sobre áreas de atuação que desejam seguir”, destacou a coordenadora.

Durante palestra, o Me. Ricardo Carvalho iniciou abordagem destacando causas, sintomas e formas de tratamentos de DTM’s. Segundo ele, “o objetivo foi falar, no ponto de vista odontológico, sobre disfunções temporomandibulares para que os alunos conheçam o que pode ser feito para melhorar a qualidade de vida de pacientes que tem dor, cefaleia e problemas articulares, além de elucidar o que ainda não foi desvendado na graduação em relação a esta especialidade”, frisou o profissional.

Em sequência, o fisioterapeuta Me. Enio Talles destacou sobre a ação multidisciplinar da Odontologia e Fisioterapia no tratamento de DTM e realizou a prática de técnicas específicas que auxiliam no tratamento.  “É importante fazer com que acadêmicos de Odontologia tenham uma visão da importância deste trabalho em conjunto com a Fisioterapia. Então, tivemos uma abordagem sobre o tratamento com a utilização tanto da parte de eletro, termo e fototerapia como utilização de ultrassom, terapia de ondas de choque, técnicas mais especificas, além de técnicas tidas como terapias manuais, realizadas através da Fisioterapia”, destacou Enio Talles.

Por fim, a dentista Dra. Lidyane, ressaltou sobre o uso de toxina botulínica no tratamento de DTM e, durante palestra, realizou a aplicação em uma paciente. Segundo ela, “hoje, falamos sobre o uso da toxina botulínica de forma terapêutica, associada ao tratamento de DTM, um dos aliados deste tratamento que é multiprofissional e visa diminuir a dor do paciente, melhorando a qualidade de vida. Este é um tratamento que deve ser feito de forma consciente e bem indicada para que o paciente não sofra nenhum tipo de malefício como, por exemplo, quando o paciente recebe a toxina botulínica de uma forma contraindicada, ou quando se aplica doses a mais ou em locais inapropriados. Estas orientações são importantes, pois, uma aplicação incorreta pode causar uma ptose da pálpebra e, isto, que gera um desconforto ainda maior deste paciente, uma vez que, ele terá uma alteração facial”, finalizou a especialista.

No final das abordagens, os estudantes puderam tirar dúvidas acerca do assunto. Para a estudante Ane Caroline Dias, “este tema foi muito importante por se tratar de uma área que ainda não conhecíamos muito e pelo fato de ser uma das áreas que desejo atuar. Então, por meio das palestras, consegui tirar várias dúvidas, entender como funciona o tratamento e me conscientizar sobre a importância do tratamento multidisciplinar, que vimos que é fundamental no tratamento do paciente com DTM”, concluiu o estudante.

Além deste tema, na mesma data houve palestra com abordagem sobre “Manejo odontológico de pacientes no Espectro Autista”, ministrada pela dentista, Dra. Carla Cristina Gonçalves da Costa, além de Hands On com temas: “Pinos de fibra de vidro”, ministrado pelo Dr. Silvério Torres; “Suporte Básico de vida” e “Endo Mecanizada”, ministrado por Dr. Bruno Crozeta, Rodrigo Dantas e Maurício.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *