Coordenador do ensino médio do colégio Indyu fala sobre o assunto

Os estudantes de todo Brasil terão um motivo a mais para gostar da sala de aula. A permanência dentro dela será maior, com seis matérias obrigatórias e outras quatro à escolha. Além disso, os estudantes terão aulas para formação técnica que preparam os jovens para o mercado de trabalho.

Recentemente, em entrevista a um programa de TV, o presidente Michel Temer, afirmou que “Nós estamos voltando a um passado extremamente útil”.  A reforma do Ensino Médio foi aprovado nesta quarta-feira, 9, pelo Senado.

Para o coordenador do Ensino Médio da rede SOEBRAS – Colégio Indyu (Ensino Fundamental e Médio), Fabrício Vieira, as mudanças para o estudante são positivas “vai proporcionar ao aluno mais liberdade de escolha, com a flexibilização da grade curricular. O novo modelo permitirá que o estudante escolha a área de conhecimento para aprofundar seus estudos. Gradativamente será ampliado o tempo de permanência do aluno na escola”.

Quanto a carga horária para os estudantes, mencionada pelo Fabrício, será progressiva. Antes, a carga horária era de apenas de 800/hora por ano. Com a reforma, passarão para 1000 horas e, em cinco anos, serão no mínimo 1400 horas.

A Medida Provisória se aplica ao ensino da rede pública e também da privada. Mas, qual o prazo para que essa medida comece a valer, segundo o Ministro da Educação, Mendonça Filho, “A implantação do novo ensino médio não deverá acontecer até 2018, pelo menos, já que o mesmo depende da aprovação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que estabelecerá as competências, os objetivos de aprendizagem e os conhecimentos necessários pra a formação geral do aluno. A previsão é que, até meados de 2017, a BNCC para o ensino médio seja encaminhada ao Conselho Nacional de Educação, que terá de aprová-la para depois ser homologada pelo MEC. Só depois disso, o novo ensino médio poderá ser implementado”.

Suas dúvidas ainda não acabaram? Colocamos algumas características sobre a nova reforma. Confira no como fica o antes e depois.

 

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *