Na semana em que se comemora o Dia do Psicólogo (27 de agosto), a Funorte realizou nesta quarta-feira, 24 de agosto, na sala Ray Colares, campus JK, uma edição do Psicofilme, com o longa metragem: “Histórias Cruzadas”. O evento foi organizado pelo Núcleo Acadêmico Estruturante – NAE do curso de Psicologia Funorte. Acadêmico do 8° período, Wagner Ribeiro, diz que este filme foi escolhido para corroborar com a cartilha lançada pelo CREPOP: “Olhares e fazeres das mulheres das gerais”, já que a obra provoca entre várias discussões, o feminismo e o papel da mulher.

Para a coordenadora do curso de Psicologia Funorte, Leila Durães, eventos como este são importantes para comemorar a Semana da Psicologia porque reconhecem e dão um protagonismo aos profissionais que escolheram esta área. “Este ano, a Psicologia completa 53 de regulamentação no Brasil, além de marcar os 10 anos do CREPOP, que é um centro dentro do Conselho Regional de Psicologia, que tem como objetivo sistematizar informações e produzir referências técnicas em formas de cartilhas ou livros para uso da população. Nestes 10 anos do CREPOP foram produzidos 21 livros voltados para a atuação do psicólogo na escola, com moradores de ruas, com medidas socioeducativas e até para gestores”, diz a coordenadora.

Após a exibição do filme, o coordenador do curso de Comunicação Social – Jornalismo, Elpídio Rodrigues, a professora Jaciany Serafim e as participantes da Liga de Psicologia Social, Elíade da Mota e Michele Tayrone discutiram sobre as temáticas que são representadas na obra, tal como: racismo, feminismo, discrepâncias sócias, preconceito, liberdade expressão, etc.

Para a acadêmica do 10°período, Monalisa Luisa de Almeida, a exibição do filme foi muito importante já que ele diz sobre questões raciais que nos traz pensamentos sobre como estamos nos comportando diante de preconceitos e, ainda que o filme retrate pontualmente o preconceito racial, hoje podemos nos perceber diante de uma sociedade que constrói opiniões e conceitos sobre tudo o que não é da maioria, trazendo considerações preconceituosas. “O filme foi de grande valia. E se o trouxermos para a linha psicológica, podemos considerar os fatores ideológicos, como a segregação social e sobre como nós entendemos a sociedade como local para diferenciações e aceitação”, fala a acadêmica.

Sinopse do filme:

Baseado em um dos livros mais badalados há anos e fenômeno n°1 em vendas de todos os tempos do New York Times, “Histórias Cruzadas”, filme estrelado por Emma Stone (“A mentira”) como Skeeter, com a indicada ao Oscar© Viola Davis (“Dúvida”) como Aibileen e Octavia Spencer como Minny, mostra três diferentes mulheres extraordinárias no Mississipi durante os anos 60 que constroem uma improvável amizade devido a um projeto literário secreto que abala as regras da sociedade, colocando-as em perigo. De sua improvável aliança surge uma incrível irmandade, criando em todas elas a coragem para transcender os limites que as definem e a conscientização de que às vezes esses limites existem para serem ultrapassados, mesmo que isso signifique fazer com que todas as pessoas da cidade encarem os novos tempos. Intensa, cheia de pungência, humor e esperança, “Histórias Cruzadas” é uma história eterna e universal sobre a capacidade de criar mudanças.

Data de lançamento: 3 de fevereiro de 2012

Direção: Tate Taylor

Elenco: Emma Stone, Jessica Chastain, Viola Davis

Gênero: Drama

 

Ingrid Neves

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *