Docentes elaboram projeto para perda de peso baseado na força do pensamento

Elaborado pela psicóloga Ângela Fernanda e a nutricionista Kátia Sepúlveda, o Projeto Pense Magro é uma inspiração do livro da terapeuta cognitiva, Judith Becck e tem o objetivo de abordar o emagrecimento saudável proporcionado através da mudança do pensamento.

Em uma roda de conversa com acadêmicos de grupos de estágio básico II em Processos Grupais de Psicologia no campus Amazonas, os estudantes tiraram dúvidas sobre a força que o pensamento exerce sobre o indivíduo, com o tema “Pensamento Sabotador”.

Para a acadêmica Micaella Mahone, o projeto é uma ótima maneira de ajudar as pessoas a inibirem o pensamento sabotador que insistem em dominar. “O projeto alerta sobre a necessidade ter um estilo de vida saudável, mesmo tendo que abrir mão de certos alimentos, com isso, aprendemos que é possível satisfazer a fome com a quantidade correta e ainda obter uma alimentação saudável com a força do pensamento”, diz.

De acordo com a psicóloga, Ângela Fernanda, as pessoas comumente se apoiam nesses pensamentos sabotadores. Segundo ela, esses indivíduos têm uma tendência a se recompensarem por algo. “As pessoas acabam por desistir de planos alimentares, além de fracassar em tentativas de emagrecimento e como consequência adquirem uma má qualidade de vida”. Muitos fazem isso com as recompensas “trabalhei o dia inteiro, mereço comer”, explica.

Para a psicóloga o projeto tem o objetivo de auxiliar nesse emagrecimento e não passar receitas de dietas milagrosas é uma forma de reeducação alimentar só que com o pensamento. “Não temos a intenção de induzir pessoas a terem o corpo de modelo, tal como a mídia preconiza, mas sim incentivar e auxiliar as pessoas a adotar um estilo de vida mais saudável, além de saber lidar com a comida como fonte de alimentação e não como recompensa”, pondera Ângela.

O projeto Pense Magro propõe reeducar a mente dizendo não para os pensamentos sabotadores e incentiva os pensamentos positivos como: eu Quero, eu Posso, eu Consigo.

 

Gabriele Santos

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *