Jania Lurdes Pires Samudio, psicóloga, especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial e mestre em Cuidado Primário em Saúde, teve recentemente um artigo de sua autoria aceito pela revista Physis.  Fruto de um minter e parceria entre Funorte e Unimontes, Jania conta como as duas instituições contribuíram e somaram no incentivo para construção de seu artigo. “A Funorte, que sempre busca excelência no ensino e pesquisa, contribuiu de forma significativa para que eu, juntamente com vários outros professores da instituição, tivéssemos acesso ao Mestrado Profissional em Cuidado Primário em Saúde da Unimontes e pudéssemos estudar de forma dedicada; quanto a Unimontes, ofertou um curso formado por professores mestres e doutores qualificados, interessados no desenvolvimento de pesquisas voltadas para a realidade social do norte de Minas: Atenção Primária à Saúde e SUS,” explicou.

Para elaboração do artigo, desde a criação do projeto de pesquisa até sua escrita final, a psicóloga se dedicou durante 1 ano e meio, onde trabalhou na escolha do tema e o desenvolveu com base em experiências profissionais. “Possuo uma trajetória profissional na Atenção Primária e à Saúde, onde tenho contato direto com ACS e o cuidado em saúde mental. E, após minha atuação como orientadora no Projeto Caminhos do Cuidado (parceria entre Ministério da Saúde, Fundação Oswaldo Cruz, Grupo Hospitalar Conceição e a Rede de Escolas Técnicas do SUS) que ofereceu, entre 2013 e 2014, o curso de Formação em Saúde Mental, com ênfase em crack, álcool e outras drogas, para ACS e Auxiliares e Técnicos de Enfermagem em todo o território nacional, aguçou minha curiosidade para estudar o cuidado em saúde mental ofertado pelos ACS. Sou uma admiradora do trabalho destes profissionais, uma vez que são eles a ter o primeiro contato com muitos destes usuários, por isso, a potência do seu cuidado em saúde e saúde mental, demarcando sua posição estratégica na Atenção Primária à Saúde – APS, assim como para a implantação das equipes de Saúde da Família”, ponderou.

Jania falou ainda sobre a proposta do artigo, que é um meio de divulgar os resultados da pesquisa de campona e a busca de mapear o cuidado em saúde mental ofertado pelos ACS. “Posso dizer que publicar este artigo é divulgar aos demais profissionais da saúde a importância do ACS nas equipes de Estratégia Saúde da Família, de modo a ser reconhecido em toda sua capacidade de cuidado em saúde mental”, explicou.

O artigo foi aceito pela revista Physis, reconhecida no âmbito acadêmico, um mérito que, para Jania, enquanto psicóloga, trouxe uma sensação de recompensa. “Foi uma felicidade quando recebi o aceite da Physis Revista de Saúde Coletiva, qualis B1, pois se trata de um reconhecimento pela minha dedicação e esforço aos meus estudos, assim como pelo trabalho dos ACS,” disse.

Sobre projetos futuros, Jania fala sobre a vontade de buscar novos conhecimentos e aprofundar-se em novas pesquisas. “Já penso no meu projeto de doutorado, a partir de inquietações surgidas no mestrado. Como professora, vejo que nossa formação e contato com novas aprendizagens devem serconstantes. Mas tenho outro artigo, uma Revisão Integrativa, também produto do minter, que foi submetido em outra revista e estou aguardando resposta”, concluiu.

Ingrid Neves

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *