“Advogada reforça a importância de campanhas educativas para um trânsito mais seguro na cidade”

O período que vai do mês de dezembro até o final de janeiro é sempre de programações em família e entre amigos, incluindo uma lista extensa de lugares para passeio durante as férias. Em sua maioria, para os destinos escolhidos, a utilização dos automóveis é essencial.

Nesse período, todo cuidado ainda é pouco! O trânsito é sempre um dos vilões. Constantemente, os noticiários dão o alerta aos motoristas que misturam álcool e direção, causando acidentes graves e em alguns casos, fatais. É aí que mora o problema.

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) mostra que “aproximadamente um quarto dos brasileiros que dirige insiste em desobedecer à lei e colocar a vida em risco. O levantamento aponta que 24,3% dos motoristas afirmam que assumem a direção do veículo após ter consumido bebida alcoólica. No Brasil, a violência no trânsito é uma das principais causas de mortes”.

Segundo site da EBC Notícias, “em 19 de junho de 2008, foi aprovada uma lei que modificou o Código de Trânsito Brasileiro e proibiu o consumo de álcool por condutores de veículos. O motorista que é pego na Lei Seca fica sujeito à multa, suspensão da habilitação e até mesmo detenção. Na sua primeira versão, havia uma tolerância de até 0,1 mg  de álcool no bafômetro, ou 0,2 d de álcool por litro de sangue. Já em 2011 foi aprovada uma resolução que endureceu a legislação. Desde então passa a ser crime dirigir sobre o efeito de álcool em qualquer quantidade. Além disso, o motorista que se negar a fazer o teste pode ser enquadrado e punido a partir de depoimento de testemunhas, vídeos ou imagens”.

Desde a sua criação a Lei Seca trouxe benefícios para as cidades, garantindo punição para os motoristas que insistem em aliar álcool e direção. Contudo, segundo a advogada Raiane Fagundes, egressa da Funorte,“houve uma diminuição no número de mortes nas rodovias, no entanto, o que se observa é que não há uma continuidade nas medidas fiscalizadoras o que diminuiria ainda mais esses dados de mortes no trânsito. (…)No caso de Montes Claros, entendo que falta campanhas educativas e preventivas para que esses dados diminuam, além de fiscalização”.

É importante, é seguro, é responsabilidade de todos! Observe as leis de trânsito e siga-as. Não misture álcool e direção, essa mistura não combina. Previna-se!

Fonte: http://www.brasil.gov.br/saude/2015/02/um-a-cada-quatro-motoristas-brasileiros-dirige-apos-consumir-alcool

http://www.ebc.com.br/noticias/brasil/2013/10/saiba-mais-sobre-a-lei-seca

Camila Serra

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *