Foi-se o tempo em que apenas possuir um diploma já garantia um bom lugar no mercado de trabalho. O maior acesso às faculdades, a maior profissionalização nas empresas, dentre outros fatores, acirrou a concorrência tornando, o mercado de trabalho cada vez mais exigente. Ou seja, fazer uma faculdade não é mais um diferencial e sim um pré-requisito.

Além de ensinar uma profissão, um curso superior oferece uma experiência diferenciada que estimula o acadêmico abrir sua visão para um mundo de novas oportunidades. A convivência com colegas e professores, troca de experiências, trabalhos e pesquisas realizadas na faculdade possui um valor único, que não se encontra em um curso qualquer ou dentro das empresas.

Mas, além de todos esses benefícios, ainda existem estatísticas que comprovam a importância da faculdade para sua carreira. Confira:

Salários

De acordo com OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), o trabalhador brasileiro com diploma de graduação ganha em média 140% a mais que quem tem apenas curso superior. Ou seja, se um trabalhar com nível médio ganha R$1.000,00, outro com curso superior ganhará R$2.400,00.

O desemprego é menor para quem fez faculdade

Dados de 2015 da OCDE apontavam que profissionais com curso superior possuíam uma taxa de desemprego 40% inferior aos profissionais de nível médio. Quem possui uma faculdade corre menos risco de ficar desempregado.

Escassez de mão de obra qualificada

A 10° Pesquisa Anual de Escassez de Talentos realizada pelo ManpowerGroup revelou que 61% dos profissionais de RH no Brasil têm dificuldade na hora de contratar. Entre os motivos mais citados estão a pouca quantidade de profissionais interessados, a falta de competências técnicas, a ausência de experiência e a falta de habilidades comportamentais.

De todos os motivos mais reclamados, apenas as habilidades comportamentais não constam em um currículo universitário. A bagagem construída durante a graduação, confere ao candidato a um emprego diversas dessas qualidades, tornando-o, independente da sua especialidade, uma melhor opção aos olhos do contratante.

Networking

Muitas vezes confundido como “Q.I – quem indica”, o networking é de fundamental importância para quem está entrando no mercado de trabalho. Para quem não sabe, o termo significa a capacidade de estabelecer uma rede de contatos ou uma conexão com algo ou com alguém. Essa rede de contatos é um sistema de suporte onde existe a partilha de serviços e informação entre indivíduos ou grupos com interesse em comum. Em outras palavras, é aquele boca a boca que vai espalhando suas referências no meio profissional.

Qual seria o melhor lugar para conhecer pessoas da sua área de atuação e mostrar todo o seu potencial, antes mesmo de começar a trabalhar?

Professores, coordenadores de estágios e outras pessoas de sua faculdade podem ser o caminho mais curto para conseguir a aquela indicação para uma vaga de emprego. Basta mostrar um bom trabalho e manter uma boa relação com todos.

Ainda tem alguma dúvida de que você precisa fazer uma faculdade? Ou a questão agora é apenas qual curso escolher?

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *