Pesquisa do Ministério da Saúde revela que quase metade da população do país está acima do peso.

Sabe aquelas gordurinhas indesejáveis que sempre aparecem com aquela roupa mais justa?! Pois é! Elas ajudam a compor o cenário alarmante de obesidade no Brasil, indicados pelo Ministério da Saúde, divulgados em recente pesquisa feita pela instituição.

O estudo revelou que o sobrepeso é maior entre os homens; 52,6% deles estão acima do peso ideal, enquanto entre as mulheres, esse valor é de 44,7%. A pesquisa também diz que o excesso de peso nos homens começa na juventude: na idade de 18 a 24 anos, 29,4% já estão acima do peso; entre 25 e 34 anos são 55%; e entre 34 e 65 anos esse número sobe para 63%. Já entre as mulheres, 25,4% apresentam sobrepeso entre 18 e 24 anos; 39,9% entre 25 e 34 anos; e, entre 45 e 54 anos, o valor mais que dobra, se comparando com a juventude, passando para 55,9%.

Mas o cenário se torna ainda mais alarmante quando o excesso de peso vem acompanhado do consumo de álcool, do uso de cigarro e da falta de atividade física. Uma verdadeira bomba relógio ambulante.

A nutricionista Poliana Alves, egressa da Funorte, evidencia a obesidade no Brasil como um problema de saúde pública e quais são os riscos para aqueles que sempre deixam para o futuro, uma alimentação saudável e a prática de exercícios:

“A obesidade é um dos problemas mais importantes que a saúde pública enfrenta no Brasil. Sendo o principal fator para as doenças crônicas, como diabetes, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e até mesmo o câncer”.

 

Alimentação do brasileiro

O famoso “arroz com feijão” é um dos pratos mais solicitados e pedidos no país. A massa é outro componente dessa junção, além da carne com aquela famosa “gordurinha” minando colesterol. Mas como se alimentar bem, sem eliminar de vez a tradição brasileira?

Poliana, enfática, dá dicas de alimentos ricos em fibras e vitaminas para uma alimentação saudável:

  • Evitar o consumo de alimentos industrializados muito processados, produtos prontos. E dar preferência para os alimentos in natura, poucos processados.
  • Beber bastante água ao longo do dia.
  • Consumir uma boa quantidade de fibras diariamente, como leguminosas, cereais integrais (aveia, linhaça, chia, amaranto, quinoa), frutas, vegetais e oleaginosas.
  • Reduzir os óleos das preparações, evitar frituras, preferir preparações refogadas, cozidas, grelhadas ou assadas.
  • Aumente o consumo de carnes brancas e magras, como frango e peixes.

 

Fonte: http://www.endocrino.org.br/numeros-da-obesidade-no-brasil/

 

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *