Parcerias:

(38) 2101-9292
(38) 98407-1291

Hospital das Clínicas recebe estagiários do Programa Brasil conta Comigo


 
Estudantes da área de saúde foram convocados para atuarem no combate ao novo coronavírus (Covd-19). A proposta faz parte da ação “O Brasil Conta Comigo”, coordenada pelos ministérios da Educação e Saúde. O objetivo do programa é fortalecer o enfrentamento ao novo coronavírus com o apoio excepcional e temporário dos alunos da área de saúde.

O Hospital das Clínicas Doutor Mário Ribeiro aderiu ao programa no mês de março de 2020, já a seleção do governo aconteceu no mês abril, e os estagiários começaram a chegar em maio. De acordo com o professor e farmacêutico Felipe Queiroz Alvarenga: “houve treinamento de cuidados relacionados à biossegurança, comportamentos em hospital e utilização de EPi’S (Equipamentos de Proteção Individual)". Alvarenga explica ainda a importância da farmácia no enfrentamento à pandemia: “A farmácia hospitalar auxilia na equipe multidisciplinar, para que na hora certa não faltem medicamentos para os indivíduos hospitalizados. Em relação aos cuidados farmacêuticos, nessa linha de frente da pandemia, um paciente que tem COVID-19, ele só consegue receber o equipamento para respiração artificial, o chamado respirador, se ele for sedado com medicamentos que são necessários para a manutenção da vida desse paciente durante o período em que ele estiver entubado".

Alvarenga ainda relata que: “O programa é de suma importância para a formação do acadêmico pois, é uma nova experiência, uma pandemia, os alunos têm oportunidade de ativamente trabalhar no ambiente hospitalar, se empoderar de todo conhecimento técnico dentro dos aspectos éticos, aprender ser proativo, reinventar-se diante das situações impostas, nutrir-se de conhecimento e capacitação para prestar um serviço de saúde de qualidade".

A acadêmica Eduarda Silva Souza, do 10° período de Farmácia, comentou sobre sua experiência como estagiária do programa. “No início, fiquei com receio de me inscrever no programa, mas mesmo assim realizei o cadastro, pois apesar do momento que estamos vivenciando, precisamos contribuir para a saúde do próximo. O programa está contribuindo de forma satisfatória para meu desenvolvimento profissional, pois o ambiente hospitalar é um local onde colocamos em prática o conhecimento teórico aprendido no decorrer do curso, nos auxiliando a desenvolver nossas habilidades e somando para nossa formação. Além da experiência para nossa vida profissional, estamos contribuindo para a saúde daqueles que necessitam de assistência”.  

Paula Maia Lopes, estudante do 10° período de Farmácia da FASI, relatou sobre sua prática como estagiária: “Minha atuação no programa se baseia em disponibilizar aos pacientes, medicamentos e materiais médico hospitalares de que necessitam. O ato de atender as prescrições médicas resulta em um cuidado com os pacientes internados, disponibilizando a equipe de enfermagem os medicamentos para serem administrados, na hora certa, com a dose certa, de modo eficiente e seguro, assim o tratamento vêm se tornando mais otimizado e humanizado, pelo cuidado e empatia em todo esse processo. Todos esses objetivos e atividades e o sucesso terapêutico só são possíveis pelo trabalho de todos os colaboradores do hospital, acadêmicos, técnicos e auxiliares, farmacêuticos, enfermeiros, fisioterapeutas, médicos, nutricionistas e a equipe de higienização, que vem contribuindo de maneira exemplar em todo o processo de internação dos pacientes".

Paula ainda explica que o programa o Brasil conta comigo contribui em sua formação e para a comunidade de maneira geral: “O programa traz grande contribuição para minha carreira profissional e é muito bom aplicar os ensinamentos adquiridos ao longo da graduação. É vivenciar na prática como é a atuação dos profissionais de saúde, e como eles lidam com as adversidades que surgem na rotina de funcionamento do ambiente hospitalar. A comunidade acadêmica teve a grande contribuição do programa, mas a maior beneficiada é a população de modo geral. É a atuação de muitos profissionais de saúde que permite o alcance do sucesso terapêutico de inúmeras pessoas que necessitam de assistência. Vale ressaltar que além dos pacientes com o coronavírus, também existem aqueles que antes da pandemia apresentaram problemas de saúde e a atenção a esses pacientes continua. Assim o programa, O Brasil Conta Comigo, trouxe um reforço na assistência a saúde pública que beneficia a população como um todo".
 
A diretora administrativa do Hospital das Clínicas, Adriana Inácia Paculdino, ressalta que o programa "O Brasil conta comigo' foi uma decisão assertiva do Ministério da Saúde e do Ministério da Educação, porque do ponto de vista assistencial, o paciente de Covid necessita de uma integração multidisciplinar muito grande, dos profissionais de modo geral, para que haja sucesso na assistência ofertada ao paciente. "A abertura de vagas que possibilitassem, ao mesmo tempo, o desenvolvimento e aperfeiçoamento profissional dos acadêmicos de Enfermagem, Medicina, Fisioterapia e Farmácia,  aliadas a garantia da assistência promovida por esses profissionais supervisionados por outros nas unidades, fez com que houvesse um ganho em escala na assistência em que se refere ao HC. Então, a integração entre acadêmicos e profissionais favoreceu o desempenho das atividades necessárias à garantia da assistência", salienta.
 
Sobre o aspecto da Farmácia, a diretora destaca ainda que "além do desafio de se garantir a medicação necessária ao atendimento destes pacientes, nós nos deparamos em algumas situações com a necessidade de buscas de alternativas terapêuticas, isso fez com que esta integração do acadêmico auxiliasse uma pesquisa com os profissionais existentes na instituição, e resultasse no sucesso em várias situações em que foi necessário uma abordagem/substituição de medicamentos, visto que, o mundo todo e em especial o Brasil, estava comprando em grande quantidade os mesmos itens", revela.
 
Para Adriana, o Brasil Conte Comigo está sendo um programa que enriquece o desenvolvimento profissional dos acadêmicos que estão indo para o mercado de trabalho, visto que eles estão no último ano. "Então, o profissional que passou por este programa, sem dúvida, irá para o mercado de trabalho com um diferencial a mais, se comparado aos que, infelizmente, não puderam participar. O programa também trouxe grandes benefícios a instituição devido a grande demanda de se ter profissionais na linha de frente em todas as áreas para atender estes pacientes", destaca.

Publicada em: 10/09/2020
110 Visualizações
Tags: