Parcerias:

(38) 2101-9494
(38) 98407-1291

Egressos de Direito tornam-se sócios de professor


O Núcleo de Práticas Jurídicas da Funorte (NPJF) é um espaço criado para estudantes do curso de Direito terem a oportunidade de aplicar, na prática, os conhecimentos teóricos aprendidos em sala de aula. E foi nessa experiência que dois egressos, logo após concluírem a graduação, se firmaram no mercado de trabalho, sendo sócios de um dos professores da época num escritório de advocacia.

Os egressos, João Paulo Brant Lessa e Deodato Furtado Magalhães encontraram no NPJF a oportunidade para se firmarem no mercado jurídico - área essa muito concorrida pela grande quantidade de advogados que existem no ramo. Os dois advogados concluíram a graduação em 2019 e atualmente são sócios do professor da Funorte e instrutor do NPJF, André Freire Galvão.  

"André Galvão foi meu professor no NPJF na disciplina de 'Processo Judicial Eletrônico na Faculdade'. Desde as primeiras aulas ministradas, fizemos um bom trio (eu, João Paulo e o André), compartilhávamos uma grande amizade. Quando concluímos o curso, fomos convidados por ele para atuar no escritório de advocacia. Desde aquele dia, nossa parceria continua cada vez mais forte", pontua o egresso Deodato Magalhães que está se especializando nas áreas de Direito do Trabalho e Previdenciário, Processo Civil e em Prática Previdenciária Avançada.  

Segundo João Paulo Lessa, a oportunidade oferecida pelo também advogado André Galvão foi indispensável para que pudesse firmar sua carreira na advocacia, uma vez que para ele, o mercado está cada vez mais difícil devido ao grande número de profissionais.  

"O mercado está cada vez mais saturado de advogados, portanto, para ingressar e ter sucesso é necessário ser destaque na área, exigindo cada vez mais do profissional, que deve prestar um excelente serviço. Além disso, por causa da pandemia, é ainda mais importante que os escritórios se adaptem às novas condutas", ressalta João Paulo Lessa que está se especializando em Direito Tributário e Aduaneiro.  

Para Lessa, poder estudar na Funorte é 'oportunidade única', uma vez que a instituição sempre foi referência em educação superior, com ênfase no direito. Ainda segundo ele, a maioria dos professores são excelentes, tanto na prática, quanto passando importantes experiências, para melhorar ainda mais o aprendizado. Deodato Magalhães mostra que outro diferencial do curso de Direito Funorte é o corpo docente formado por promotores, juízes e membros de órgãos de defesa do consumidor.  

"O acadêmico de direito precisa ter em mente, o compromisso de estudo para com a área das ciências humanas e com a leitura não tão somente de leis e decretos, mas também jurisprudências e doutrinas que versem sobre o assunto estudado. O estudante precisa ter facilidade na utilização de recursos na área da informática, considerando a constante virtualização do direito brasileiro. Além disso, deve ter ciência da necessidade de constante atualização, já que a área do Direito está sempre sofrendo modificações importantes", destaca Deodato Magalhães.  

OPORTUNIDADE  

O advogado e professor André Galvão com apenas cinco anos de formado é destaque no ramo da advocacia e teve a iniciativa de oferecer oportunidade para os então alunos. De acordo com o advogado, foi a primeira vez que fez esse tipo de ação.  

"Os dois demonstraram, assim como os outros alunos, muita dedicação. O diferencial é que eles sempre estavam dispostos a ajudarem os outros colegas no processo eletrônico que trabalhamos - foram praticamente monitores e sem pedir nada em troca. Eu que entreguei a carteira da OAB para eles, isso é muito gratificante. Hoje poder chamá-los de colegas, é uma honra, defende Galvão.


Publicada em: 19/02/2021
143 Visualizações
Tags: