Parcerias:

(38) 2101-9292
(38) 98407-1291

Egresso de Enfermagem é selecionado entre mais de 10 mil currículos em processo seletivo para Brumadinho


Felipe Soares Amaral é egresso do curso de Enfermagem das Faculdades Integradas do Norte de Minas – Funorte. O enfermeiro graduou-se no ano de 2012 e especializou-se em Gestão pública em Programas de Saúde da Família. Recentemente, o profissional foi aprovado no Processo Seletivo de Assessoria Técnica aos Atingidos e Atingidas do rompimento da barragem em Brumadinho. Ele compartilha sua trajetória para alcançar o sucesso profissional.

O enfermeiro conta como foi seu processo de ingresso na instituição e sobre as dificuldades encontradas ao longo da jornada acadêmica. “Entrei na Funorte no quarto período, quando transferi meu curso de Enfermagem de outra instituição para cá. A necessidade de transferência surgiu diante da minha dificuldade de não conseguir financiamento e sem nenhuma alternativa de desconto nas mensalidades, Para não desistir do meu sonho, fui em busca de faculdades onde eu poderia ter essa facilidade de financiamento próprio ou até mesmo FIES. Quando cheguei na Funorte fui recebido por Gislaine e Leila Siqueira, coordenadora do curso, a quem tenho um enorme apreço até hoje, elas me conquistaram e me abriram as portas para o meu futuro, ao qual estou e me sinto realizado até hoje”.  

O egresso fala ainda sobre seu progresso na Funorte, após ter chegado de outra instituição de ensino superior. “A Funorte superou minhas expectativas, foram 18 matérias que realizei de adaptação, meus dias eram praticamente dentro da faculdade e nas aulas práticas nas ESF, nos hospitais e nos espaços de educação em saúde, onde realmente eu vi meu futuro profissional que teria para exercer. Fazer o curso de Enfermagem e não ter prática, é como se você não aprendesse a ler durante a infância. Na Funorte, as práticas acontecem desde o início do curso até o final, em diversos estabelecimentos de saúde e esse com certeza é um grande diferencial da instituição”.

Felipe afirma que o curso de Enfermagem contribuiu não apenas para a sua boa formação profissional, mas que também o ajudou a ser um cidadão crítico e agente do bem na sociedade. “Sou defensor dos Direitos Humanos, atuo no campo da assistência social há 13 anos e me identifico como um todo para além da assistência à saúde. É preciso que sejam pensadas em políticas públicas para que esses sujeitos atendidos pela saúde não retornem ao serviço com agravamentos causados pelos desmontes causados pela política que amedronta nossa população, pela fome, pelo descaso público. Estar no controle social é possibilitar que tenhamos saúde universal, integral e totalitária”, afirma o profissional.  

O enfermeiro também relembra bons momentos vividos durante sua época como graduando. “O companheirismo nas salas onde eu fiz as adaptações deixa muita saudade. Posso afirmar que tive mais de 500 colegas de faculdade, porque cada matéria de adaptação era uma sala do coração que eu levava. Em especial a minha colega de adaptações que cursava o mesmo período regular, Marivete, que agora mora em Quebec, no Canadá. Foram incansáveis dias de luta que vivemos para conseguirmos ter o título de Enfermeiro”, recorda.

De acordo com o profissional, a falta de oportunidade e o piso salarial do estado e do país são alguns dos desafios encontrados pelos enfermeiros atualmente. Mas apesar disso, ele frisa: “Ao passo que vejo possibilidades, eu vejo desesperança. Porém, é sempre importante buscar novos caminhos, a profissão oferece diversas áreas de especialização.

Recentemente, Felipe foi aprovado no Processo Seletivo de Assessoria Técnica aos Atingidos e Atingidas do rompimento da barragem em Brumadinho, realizado pela Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social. O enfermeiro foi convocado para atuar como Assessor Técnico Superior Júnior e ajudará a compor as equipes técnicas multidisciplinares. O enfermeiro comenta a importância que esta oportunidade tem para sua carreira. “Este desafio trará novos conhecimentos dentro da área, pois irei compor uma equipe multidisciplinar com advogados e engenheiros das diversas engenharias. Além de poder realizar escuta dos atingidos e atingidas para que seu direito à saúde e todos os outros âmbitos sejam reparadas pós-rompimento da barragem”.

Ele fala também sobre o processo até chegar na etapa final e aprovação na seletiva. “Foram diversas fases. Mais de 10 mil currículos de todo canto do Brasil foram cadastrados no processo seletivo. Uma concorrência entre Mestres e Doutores, mas, acreditei e fui chamado primeiramente como assessor temporário e me tornei assessor fixo”.

O egresso diz ainda que esta fase em sua profissão é muito valiosa e que essa é a porta de entrada para um futuro ainda mais promissor. “Conhecer novas possibilidades de empregabilidade que a Enfermagem pode assumir, poder crescer profissionalmente e contribuir para um mundo melhor e igualitário para a população é muito gratificante. Futuramente, pretendo me concursar pois acredito que é o sonho de todo enfermeiro, apesar das muitas adversidades enfrentadas pelo servidor público”, conclui.


Publicada em: 05/10/2020
190 Visualizações
Tags: