(38) 2101-9292
(38) 98407-1291

Acadêmicos de Medicina participam do I Congresso Norte Mineiro de Cardiologia


O I Congresso Norte Mineiro de Cardiologia aconteceu nos dias 09 e 10 de agosto, com palestras no auditório da Câmara dos Dirigentes Lojistas - CDL e minicursos nos Laboratórios de Simulação Realística do Campus Amazonas. O evento reuniu universitários das três Escolas de Medicina de Montes Claros e renomados cardiologistas da região.

Na noite de sexta-feira (09), os estudantes participaram das palestras “RCP no aero médico: tratamento intervencionista e prevenção”, ministrada pelo Doutor Daniel Silva Ramos, “Tromboembolismo Pulmonar”, apresentada pelo Doutor Hudson Francisco Almeida Prates e “ACLS: O que há de novo?”, proferida pelo Doutor Dayson Salvino.  

Na manhã do sábado (10), os universitários participaram dos minicursos ministrados no Laboratório de Simulação Realística do Campus Amazonas. Os temas foram: “Suporte Hemodinâmico”, com Dr. André Mendes, “ACLS” com Dr. Américo Alves, “ECG normal” com Wille Dingsor e “Ausculta Cardíaca” com Dr. Marcelo Maia.

 Ainda no sábado pela tarde, os acadêmicos participaram das seguintes palestras: “Infarto agudo do miocárdio: noções de intervenção percutânea em cardiopatia congênita”, promovida pelo Doutor Lucas Mota Gurgel, “Infecções bucais e endocardite bacteriana: uma negligência fatal”, fomentada pelo odontólogo, professor mestre Leandro de Melo e “Aneurisma da aorta”, ministrada pelo Doutor Flávio Donizetti.  Após as palestras, os estudantes participaram de mesa redonda sobre o tema: “Suporte Hemodinâmico no paciente idoso”, direcionada pela Doutora Camila Ribeiro, preceptora do curso Médico da Funorte, o enfermeiro Ubiratan Lopes Correia e o cardiologista Doutor Fernando Emídio Vargas. Em seguida, mais duas palestras foram ministradas: “Cintilografia de Perfusão Miocárdica”, pela Doutora Soraya Ximene Carvalho e “Atualizações dos fatores de risco para o envelhecimento arterial”, pelo Doutor Marcelo Baldo.

De acordo com o Doutor Daniel Silva Ramos, o infarto é a maior causa de mortes no Brasil e no mundo. Ele comenta sobre a relevância de ministrar palestras sobre este tema: “Mais importante que o tratamento é a prevenção. É necessário que os novos médicos estejam atualizados sobre novos exames e formas de prevenir, para que os pacientes não venham a sofrer o infarto” frisa.

Manuel Ricardo Torres, acadêmico do 9º período do curso de Medicina da Funorte, comenta sobre a valia do Congresso para sua formação. “O congresso contribuiu de forma considerável para minha formação, pois ajudou a assimilar um pouco dos conhecimentos prévios que possuía sobre os assuntos. Discussão de casos clínicos, condutas e interpretações de exames na área de cardiologia, principalmente na prática dos minicursos, ajudou para fixar os assuntos teóricos. Além disso, o contato com os profissionais dessa área é muito importante pela passagem de experiência e conhecimento adquirido que eles possuem.” finaliza.


Publicada em: 12/08/2019
Tags: