Cerca de 600 pessoas participaram na última quinta-feira, 29 de novembro, da abertura da 1º Jornada de Medicina, evento foi promovido pelas Faculdades Unidas do Norte de Minas – Funorte no Automóvel Clube de Montes Claros.

A jornada contou com a participação de acadêmicos e profissionais das áreas da saúde e teve como objetivo promover o intercâmbio entre diversas instituições, através da participação de profissionais e professores das mais renomadas universidades do país.

Segundo a Diretora Acadêmica e do Curso Médico da Funorte, “cada vez mais a instituição vem desempenhando seu papel  oferecendo serviços educacionais de excelência, somos uma instituição forte, comprometida com o ensino de qualidade e antenada as novas discussões no mundo da Medicina. A grandiosidade do evento coloca nossa cidade entre as grandes incentivadoras da disseminação do conhecimento”, ressalta Thalita Pimentel.

Também presente na cerimônia de abertura, o coordenador do curso de Medicina Funorte, Marcos Barros, ressaltou que, “essa é a primeira jornada acadêmica que fazemos em parceria com o Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira. A programação está focada em quatro grandes áreas da Medicina que é Pediatria, Clínica médica, Saúde mental e Ginecologia e obstetrícia. Além disso, contamos grandes nomes da Medicina do Brasil, que é uma oportunidade dos alunos estarem em contato com estes profissionais e tirarem dúvidas quanto à atuação médica”, destacou.

A 1ª Jornada de Medicina Funorte teve como tema principal a saúde visando a responsabilidade para com o outro. Na abertura, o doutor Alcino Lázaro da Silva fez a palestra “O médico”. Alcino Lázaro é doutor em cirurgia pela UFMG, membro do colégio brasileiro de cirurgiões, mestre do capítulo do colégio brasileiro de cirurgiões, por três vezes. Membro da Academia Mineira e Brasileira de Medicina. Tem experiência na área de medicina, com ênfase em cirurgia gastroenterologia, atuando principalmente nos seguintes temas: colecistectomia, colostomia perineal, amputação abdômino perineal, válvulas colônicas e câncer reto-anal.

Dr. Alcino, ressaltou a escolha pelo tema e o objetivo da abordagem. “Estamos vivendo em um mundo de tecnologia e ela invadiu a Medicina de uma maneira extraordinária, no sentido de beneficiar, mas acontece que, às vezes, ela prejudica a formação do aluno, que deve ter uma formação mais humanística do que técnica. Em alguns casos, o profissional consegue pedir um exame de excelência, mas não sabe apalpar um abdômen ou escutar um coração porque não é ensinado a ele ou não é exigido. Então, houve uma ruptura na relação médico/paciente, porque a tecnologia entrou no meio e tirou duas possibilidades do estudante aprender: o cuidado com o paciente e o toque, pois ele tem que tocar e examinar o paciente para que se sinta mais protegido”, frisou o palestrante.

Acadêmico do 6° período, Marcio Godinho, foi um dos organizadores da Jornada e contou que um dos enfoques do evento é agregar o conhecimento dos acadêmicos de Medicina da Funorte. “Além de ser um evento que trouxe vários palestrantes renomados nacionalmente e internacionalmente, é um evento marcante para todos nós, sendo a primeira jornada acadêmica, com um modelo diferente no quesito extensão e de forma dinâmica”, pontuou.

De acordo com a acadêmica, Isadora Botelho, “a jornada é uma boa oportunidade para discutir temas atuais, e entrar em contato com a realidade prática da nossa futura profissão através dos palestrantes, além de vermos diferentes pontos de vista, nos proporcionando então uma formação acadêmica mais completa e transversal”, concluiu.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *