O Ministério da Educação (MEC) ainda não abriu o processo para renovação de contratos do seu programa de financiamento estudantil, o Fies, neste segundo semestre. Sob a gestão do governo de Michel Temer, o MEC atrasou a renovação dos contratos de seu programa de financiamento estudantil, o Fies. As renovações dos créditos, que normalmente acontecem em julho e agosto, desta vez podem atrasar para outubro.

Isso significa que os alunos continuam estudando, mas as faculdades já estão sem o repasse do governo pelos descontos das mensalidades desde julho último. Em muitas instituições de ensino, metade dos alunos usa o Fies para estudar, ou seja, meta da receita da faculdade vem do programa do governo. Atualmente, há cerca de 2 milhões de contratos do crédito universitário em vigência.

O atraso se deve a uma dívida do MEC com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal de ao menos R$ 700 milhões, que administram o programa. O orçamento aprovado do Fies deste ano é de R$ 18,7 bilhões. No primeiro semestre, o governo não atrasou nenhum pagamento do programa.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *