Durante programação do Jonafes 2018 – “Ciências Exatas, Humanas, Sociais, Biológicas e da Saúde”, acadêmicos dos cursos de Jornalismo, Pedagogia, Serviço Social e Administração da Funorte e o curso de Psicologia Fasi, participaram de Palestra Macro das Áreas Humanas e Sociais com tema “A Escada do Sucesso: Como se destacar profissionalmente em um mundo altamente competitivo”, ministrada pelo coordenador do curso de Administração e Doutorando em Ciências Econômicas e Administração de Empresas, Danilo Fernandes Rocha.

No episódio, direção da Funorte e da Fasi, coordenações e docentes estiveram presentes para prestigiar a palestra. A diretora da Funorte São Luís, Ivanilde Queiroz, ressaltou sobre a tradição do Jonafes e a relevância do conhecimento que é adquirido durante o evento. “O Jonafes é um evento de tradição na Funorte, que conta com diversas palestras e minicursos com temas de extrema importância e contribuição para a formação do acadêmico. A jornada acadêmica dá a oportunidade para que os alunos saíam do conteúdo rotineiro e visualizem novos horizontes”, destacou a gestora.

Em palestra, Danilo ressaltou que falar sobre escada do sucesso é fundamental para incentivar os alunos a serem profissionais promissores. “O intuito central desta abordagem é incentivar a busca constante pela excelência, mudar alguns conceitos e quebrar paradigmas, no sentido de uma reprogramação mental. Então, o objetivo é que os estudantes possam fazer a diferença no mercado, ser diferentes, independente da sua profissão”, frisou.

Além da palestra, estudantes do curso de Jornalismo, sob a orientação da professora de Teatro do curso, Lidiane Silva e do Núcleo de Orientação Psicopedagógica- NOPP, apresentaram Intervenção Teatral sobre o Setembro Amarelo. No episódio, foi declamada a letra da música “Viver e não ter a vergonha de ser feliz”, de Gonzaguinha. Segundo a coordenadora do NOPP, Ana Cristina Martins, “a intervenção teatral tem o objetivo de contribuir para a conscientização contra o suicídio e, a música escolhida, tem o intuito de fazer com que todos acreditem na beleza da vida, que insistem em viver e que saibam que vale a pena acreditar que viver é a melhor solução”, afirmou.

A diretora Ivanilde também falou sobre o papel da intervenção teatral. “O Setembro Amarelo tem o objetivo de sensibilizar as pessoas que estão passando por depressão ou que conheçam pessoas nesta situação. Assim, a intervenção teatral veio com este intuito, de sensibilizar os estudantes”, destacou.

Sarah Durães, estudante do 8º período do curso de Pedagogia, participou do evento e destacou a importância que as abordagens têm para a sua formação, tanto acadêmica quanto profissional. “A Jonafes amplia o nosso conhecimento e traz abordagens, além da teoria,mas também práticas, que enriquecem o nosso aprendizado e nos dão uma visão crítica do meio em que vivemos e da área que pretendemos atuar”, finalizou a estudante.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *