Dentre as exigências para os cargos que tem salário inicial de 26 mil reais está a formação em Direito

O Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG) está com inscrições abertas de concurso público para provimento de 40 cargos de promotor de justiça substituto, sendo quatro contratações reservadas a pessoas com deficiência.

Para ingressar na carreira é necessário ter concluído o nível superior em Direito; possuir, no mínimo, três anos de prática de atividade jurídica exercida após a conclusão do curso de bacharelado; apresentar comprovada idoneidade moral, no âmbito pessoal, profissional e familiar; e ser detentor de aptidão física e mental para o exercício da função, comprovada por laudo médico oficial. O salário inicial é de R$ 26.125,17.

A inscrição preliminar deve ser realizada no endereço eletrônico da Fundep (www.gestãodeconcursos.com.br), a banca organizadora do processo seletivo, até o dia 22 de fevereiro.  Será cobrada uma taxa de participação, no valor único de R$ 261,25, que deverá ser paga até o dia 23 deste mesmo mês.

O candidato aprovado nas provas escritas especializadas deverá solicitar pessoalmente a inscrição definitiva, na Secretaria de Apoio Administrativo à Comissão de Concurso, mediante requerimento que será disponibilizado no portal do MPMG (www.mpmg.mp.br).

O concurso do MPMG será constituído de cinco etapas: prova preambular; avaliações especializadas; exame psicotécnico e de higidez física e mental; provas orais; e análise de títulos.

A prova preambular será aplicada na cidade de Belo Horizonte no dia 2 de abril, das 8h às 12h. Ela será composta por 80 questões de múltipla escolha, que versarão sobre as disciplinas de direito constitucional, direito eleitoral, direito administrativo, direito financeiro e tributário, direito penal e criminologia, direito processual penal, direito civil, direito processual civil, direito material coletivo, e direito processual coletivo.

A segunda etapa contará com quatro provas escritas especializadas, podendo haver consulta à legislação desacompanhada de anotação ou comentário, vedada a consulta a obras doutrinárias, súmulas e orientação jurisprudencial. Elas consistirão da elaboração de peça processual ou dissertação sobre tema abrangido pelo programa; e da redação de três questões dissertativas.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *