O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é caracterizado por ansiedade/agitação, esquecimento, distração, entre outros sintomas. Apesar de mais comum em crianças, adultos também podem ter esse tipo de transtorno.

O colégio Indyu recebe alunos de diferentes faixas etárias e tem como objetivo acompanhar os alunos sempre auxiliando em todos os aspectos. Muitos jovens sofrem com déficit de atenção e a instituição visa trabalhar junto aos responsáveis para que não haja prejuízos nos resultados e comportamentos, sendo importante o acompanhamento da evolução dos alunos no ambiente escolar.

A educadora Carla Patrícia Melo, que ministra a disciplina de Ética e Valores na instituição, acompanhou vários casos de alunos com TDAH. “Esses alunos requerem mais atenção, mais dinamismo e principalmente atividades mais interessantes, porém, curtas, para que possam acompanhar com mais facilidade”, explica a professora.

Quanto mais cedo o diagnóstico, melhor. Os sintomas geralmente aparecem aos sete anos, no mais tardar, 12 anos. Existem dois tipos de casos: o TDAH combinado, quando o déficit de atenção acompanha hiperatividade, ansiedade e impulsividade; e TDAH desatento, quando há somente a falta de atenção.

O transtorno dificulta a concentração e foco durante atividades que exijam esforço mental, dificuldade em cumprir regras e prazos (principalmente escolares), desorganização, dificuldade de memorização, introspecção. O diagnóstico deve ser feito por um profissional experiente e capacitado, pois exige muito cuidado.

A doutora Cacilda Amorim, Psicoterapeuta e Coaching Comportamental, em artigo feito para o Instituto Paulista de Déficit de Atenção, explica que o TDAH não é uma doença e sim uma síndrome. Apesar de não ter cura, o transtorno tem tratamento, podendo ser trabalhado e amenizado.

Anna Louisa Narciso

Foto: internet

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *