O campus São Norberto da Funorte sediou no sábado, 22, o III Seminário de Redação para os alunos do colégio Indyu. A proposta foi abordar e debater todos os temas sociais que possam cair na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
O seminário foi ministrado pela professora Tathiane Paraíso da Silva, assistente social e mestre em desenvolvimento social. Todo o evento foi coordenado pela professora Fabiana Carneiro. “O objetivo do seminário é alcançar a competência dois, três e cinco na produção de texto do Enem. Assim, abordamos todos os temas atuais e sociais sobre várias perspectivas e suas diferentes áreas, pois o aluno não pode trabalhar somente através de uma ótica, mas, sobre várias, além disso, buscamos oferecer uma proposta de intervenção para o problema social abordado pela banca”, afirma Fabiana.
Durante o seminário ocorreu um debate que discutiu os assuntos de cunho social e principalmente atuais na sociedade. Temas como: violência e seus diferentes tipos, política, drogas, zika vírus, urbanização e direitos humanos, foram pautados pelos professores, construindo diferentes visões. “Os alunos têm uma atenção voltada para os assuntos apontados pela grande mídia, embora, eles devam, também, ficar atentos acerca de outros temas, pois todos carregam consigo uma quantidade de grandes fatores sociais, econômicos e políticos”, conta Thatiane Paraíso, assistente social.
João Vitor Sena, 17 anos, irá prestar o vestibular e conta a importância destes seminários. “É muito importante, pois nos auxiliam a criar um pensamento crítico e opinativo sobre determinados temas que possam ser cobrados na redação do Enem, além de suprir todos estes fatores ligados a formação educacional do aluno. O seminário também é bastante significativo para o a criação de opinião e crítica do jovem.
“É um trabalho enriquecedor que agrega ainda mais conhecimento aos possíveis temas que podem ser abordados no vestibular do Enem. Na análise sociológica, a tarefa de reconstruir a significação das questões sociais através de formulações oriundas da sociologia do conflito, dos clássicos aos contemporâneos é fundamental”, pondera a professora Wyara Monteiro.
Já para Alessandra Almeida, professora de Filosofia, afirma que é demasiado importante o uso de diversos autores desde Freud, Thomas Hobbes na filosofia moderna até aos autores contemporâneos como o Michel Foucalt, pois tratam de assuntos que hoje são marcantes na sociedade. “É de total relevância para o candidato ter esse suporte porque irá sustentar toda sua argumentação. O Enem é uma prova interdisciplinar, ou seja, são necessários conhecimentos gerais para poder interpretar e solucionar as questões objetivas e também produzir uma boa redação”, mencionou Alessandra.
Tathiane Paraíso finaliza expondo dicas de como se preparar para a redação e qual postura o aluno deve ter durante a prova, “Nós não conseguiremos escrever nada se não possuirmos uma boa leitura, sendo assim, a leitura é de primeira importância, principalmente com conteúdo. É preciso fugir um pouco de leituras “midialistas” e parciais e se dirigir a leituras com propostas imparciais e reflexivas para abordar no decorrer da redação o tema de forma crítica”, diz Tathiane.

Victor Araújo

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *