As Faculdades Integradas do Norte de Minas – Funorte realizaram, sexta-feira (28), a “1ª Oficina de imersão ao cuidado integral do paciente diabético” promovida pela coordenadora do curso de Farmácia e idealizadora do projeto, Cleia Maria Almeida Prado.

Durante o evento, docentes dos cursos de Farmácia, Nutrição e Enfermagem abordaram sobre a importância de cuidados com os pacientes com Diabetes Mellitus, uma doença característica de altos níveis de glicose no sangue, causados por deficiência ou resistência à insulina.

Cleia, que também é coordenadora geral do projeto, frisou que o objetivo do evento é marcar o início da oficina multidisciplinar de cuidado à saúde do diabético, envolvendo acadêmicos de diversos cursos da área. “Estamos movimentando esta atividade para sensibilizar os futuros profissionais sobre a necessidade de termos um serviço sistematizado em torno de um paciente tão complexo como o diabético”. A docente aborda, ainda, que através desta oficina, os alunos terão a oportunidade de intensificar seus conhecimentos.

“O acadêmico vai aprender a lidar com uma equipe multiprofissional, aprender sobre o cuidado com o paciente diabético de forma prática, e não fragmentada, uma vez que irá trabalhar em conjunto com outros conhecimentos, além de praticar o que é explicado em sala de aula. Esta aprendizagem a partir de projetos é a grande evolução do ensino superior, já que o aluno deixa a sala de aula para aprender através de uma realidade em que ele terá que encontrar soluções para resolver problemas”, citou Cleia.

Paula Karoline Soares Farias, professora do curso de Nutrição, falou sobre a importância do acompanhamento nutricional destes pacientes. “O cuidado nutricional com o paciente diabético é importante, uma vez que esta doença, em especial o tipo 2, é consequente de maus hábitos alimentares e, em muitas vezes, associado ao sedentarismo”, frisou a palestrante.

Deiviane Pereira da Silva, docente do curso de Enfermagem, ministrou palestra sobre prevenção do pé diabético. Segundo ela, “esta doença é caracterizada pelo aparecimento de úlceras e alterações vasculares nos pés dos pacientes diabéticos e quando realizadas intervenções precoces, avaliações dos pés e orientações para o cuidado do paciente, nós temos a prevenção do aparecimento dessas úlceras e amputações, que são as principais consequências da doença”.

O papel do enfermeiro está no sentido de avaliar e prescrever medidas de autocuidado dos pacientes. Lorrayne Oliveira Dias Soares é acadêmica do 6° período de Enfermagem e explica que o projeto multidisciplinar promove uma interação entre o acadêmico, como profissional, e o paciente. “Através do projeto, temos a oportunidade de dar assistência ao paciente diabético e orientar quanto ao autocuidado com alimentação, higiene e, assim, garantir que ele tenha uma boa qualidade de vida”, finalizou a estudante.

Greiciely Rodrigues

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *