Na tarde da última quarta-feira, 22, o campus JK recebeu palestra sobre tema que vem ganhando cada vez mais repercussão: a violência e assédio contra a mulher. O evento contou com duas palestrantes, a advogada Renata Franco e a analista da Policia Civil Iara Biondi. A primeira abordou os aspectos que configuram crimes no Brasil. ”Minha fala é feminista, mas este assunto requer também a participação masculina, pois, nós somos consequência de uma cultura de dominação há muito tempo e só a partir dos anos 80, o Direito passou a conceituar como a legislação iria de certa forma proteger estas vítimas”, disse. Ela explica que este tipo de situação também ocorre no ambiente de trabalho de algumas empresas.

”Quando o público feminino passou a ocupar mais espaço em cargos corporativos, isto ficou mais em evidência e pode ser percebida através de quatro condutas que são intimidação, perseguição, humilhação e isolamento. Isto fere não só a integridade, mas, também, a dignidade e a saúde. A maior dificuldade de provar um caso como este, é que geralmente ocorre quando estamos sozinhas”, afirmou.

Já a Palestrante Iara Biondi trouxe o tema: ”Cultura e Violência”. A especialista fez uma abordagem sobre os motivos que acometem esta situação. ”Na verdade, isto representa uma relação de dominação do homem e submissão da mulher. Os papéis impostos tanto para um quanto para o outro, reforça esta idelogia do patriarcado e isto induz relações violentas. Sendo assim, a esposa acaba se tornando, de certa forma, uma propriedade onde não há dialogo, convivência ou direitos iguais”, afirmou.

A supervisora acadêmica, Ângela Ferreira alega que este evento é muito importante, pois serve como orientação tanto para a vida, quanto para o trabalho. ”A Funorte é pioneira e hoje está abrindo as portas para assuntos da atualidade, que vem a contribuir com nosso crescimento e amadurecimento das pessoas. Este é um discurso amplo e pude perceber que a instituição quer contribuir, principalmente com as colaboradoras, não só no âmbito profissional, mas, também, com o nosso bem estar”, diz.

Gabriel Mota

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *