Nesta segunda-feira, 13 de novembro, foi realizada, na sala Ray Colares, campus JK, palestra com tema “Pela saúde do Homem, vamos conhecer para combater o Câncer de Próstata”, ministrada pela médica oncologista, Viviany Silva Ribeiro. O episódio foi promovido pela Diretoria de Saúde Funorte em parceria com a Associação Presente de Apoio a Pacientes com Câncer com o objetivo de alertar sobre a importância da prevenção do câncer de próstata.

Durante abordagem, Viviany ressaltou a importância da prevenção, da realização do exame que diagnostica a doença, além de maneiras de evitar a doença como: manter uma boa alimentação, praticar atividades físicas regularmente, entre outros.

Segundo Viviany, o câncer de próstata é a segunda doença que mais mata os homens no Brasil e, isto ocorre pelo fato da classe masculina não procurar atendimento por motivos socioculturais. “Muitos homens não procuram atendimento por motivos socioculturais, por se achar um touro, o super herói, por achar que tem muita saúde, porque a mãe falou a vida toda que homem é forte e que tem que ser forte. Então, estes fatores, aquela impregnação que a sociedade coloca na cabeça do menino desde quando ele nasce, de que ele é homem e não adoece ou de que dever ser sempre forte, tudo isto vai amadurecendo no subconsciente e ele cresce com este pensamento, de fato. Assim, quando ele começa a adoecer, ele esconde até dele mesmo e só resolve procurar assistência médica quando estiver tarde”, frisou a oncologista.

Ela destacou, ainda, a importância do cuidado desde a juventude. “Nós frisamos tanto esta estatística de que o homem morre mais que a mulher pelo fato de que não deveria ser assim. O homem tem que se cuidar mais, zelar mais por sua saúde e tem que ter sempre este cuidado e devemos mostrar que não cuidar da saúde masculina tem feito ter este cenário tão grande de doenças”, ponderou.

Ela finalizou ressaltando sobre as chances de cura quando há diagnóstico precoce. “Cuidar da saúde também é coisa de homem, ele tem que cuidar da saúde, do físico, da alimentação e buscar auxílio médico porque nem toda doença com diagnóstico precoce tem muito mais chance de cura. O câncer de próstata, por exemplo, diagnosticado precocemente, tem mais de 90% de chance de cura”, conclui.

Greiciely Rodrigues

 

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *