Foi realizado, no dia 16 de outubro, no campus Amazonas da Funorte, evento “Um toque pela Vida”, que teve o objetivo de orientar a população sobre o Outubro Rosa, campanha de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e do câncer de colo do útero.

Durante o evento, acadêmicos de Fisioterapia, juntamente com a docente Marcela Caires Lopes, realizaram palestra sobre a importância de exames para a prevenção dos cânceres e dos cuidados na detecção, que inclui a Fisioterapia no tratamento de disfunção urinária e, foram realizados, ainda, atendimentos de Fisioterapia para fortalecimento da musculatura pélvica, além de tratamentos Dermatofuncional. Além disso, o curso de Estética e Cosmética realizou atendimentos de SPA das mãos, argiloterapia, sobrancelhas, tranças e orientações de maquiagens e cuidados com a pele feitas por consultoras Mary Kay.

Já o curso de Nutrição realizou orientações nutricionais para prevenção do câncer e acadêmicos do curso de Farmácia realizaram atendimentos de aferição de pressão arterial e medição de glicemia.

Segundo a coordenadora do curso de Estética e Cosmética que orientou os acadêmicos, Mariella Evangelista, “conscientizar sobre o Outubro Rosa e fazer uma ação que leva bem estar e saúde às mulheres é essencial para a instituição. Nosso foco não é somente melhorar a autoestima, mas também despertar, na população, o interesse sobre o cuidado e prevenção do câncer de mama”, destacou.

A docente do curso de Fisioterapia e palestrante no evento, Marcela Caires Lopes, também ressaltou sobre o objetivo do evento. Segundo ela, a ação tem o intuito de marcar um momento de atenção e assistência à Saúde da Mulher, principalmente, na prevenção do câncer. “O evento está relacionado ao outubro Rosa, pois, falar de prevenção é de extrema importância, já que, através destes direcionamentos, muitos cuidados podem ser feitos de forma precoce e, ao mesmo tempo, conseguimos assistir e, tendo um determinado problema, ter o melhor prognóstico. Então, a atividade de hoje, veio proporcionar para as mulheres que são assistidas aqui no campus, uma oportunidade de ouvir sobre prevenção e saber o que fazer quando existir alguma alteração no corpo”, frisou.

Marcela ressalta, ainda, sobre os atendimentos feitos pelos estudantes e orientados por ela. “Houve uma palestra, que abordou sobre exames que podem ser feitos para a prevenção do câncer de mama e do colo uterino, que são cânceres de grande incidência em mulheres de todas as faixas etárias. Além disso, os acadêmicos estão orientando as pacientes em exercícios de prevenção a disfunções miccionais que podem ocorrer na mulher”, destacou.

Orientando os atendimentos de Dermatofuncional, a docente Ana Cláudia Rodrigues Chaves, destacou a importância de cuidar da saúde e proporcionar qualidade de vida. “O evento tem um papal importante de trazer um pouco de autoestima e conhecimento para as mulheres, além da interação com áreas da Fisioterapia e Estética. A dermatofuncional é uma área da Fisioterapia que trata disfunções estéticas e dermatológicas, por isso, é uma das principais áreas que devolvem autoestima para as mulheres”, frisou.

A acadêmica do 9º período noturno de Fisioterapia, Lara Rodrigues Sena, realizou atendimentos de Fisioterapia na disfunção urinária. Ela ressalta que, “realizar exercícios de Fisioterapia para fortalecimento da musculatura pélvica; que é um órgão muito importante e, muitas vezes, em caso de parto, pós-menopausa e cirurgias obstétricas causam a fraqueza deste músculo e leva à perda urinária ou perda fecal; são importantes, pois estes exercícios são essenciais para a prevenção da disfunção urinária e, por tratar do Outubro Rosa, a prevenção é o melhor remédio”.

Jessé Gonçalves também é acadêmico do curso. Ele destaca a importância da Fisioterapia na disfunção urinária para pacientes que já sofreram com algum tipo de câncer. “Como sabemos, o tratamento do câncer de mama, ovário e até mesmo de próstata, é bastante invasivo, devido a exposição à radiação ou quimioterapia. Assim, podem causar dano ao músculo pélvico, que causa incontinência urinária e, quando não tratamos este músculo, o paciente fica predisposto a perca involuntária de urina. Então, a Fisioterapia uroginecológica vem com o principal objetivo de restaurar a função do músculo do assoalho pélvico buscando melhor qualidade de vida do paciente portador da incontinência”, frisou o estudante.

A aposentada, Inês da Silva Cruz, participa de sessões de Fisioterapia na Clínica Escola da Funorte há quase um ano. Ela ressalta a importância desta experiência. “Eu gosto muito das sessões que faço e percebi que meu corpo fortaleceu bastante durante este tempo. Além disso, temos que prevenir todas as doenças, já que a prevenção é uma forma de não termos surpresas ruins”, finalizou.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *