Foi realizada neste sábado, 30 de setembro, aula magna realizada pelo Núcleo de Pós-Graduação em Microbiologia. O encontro ocorreu no campus São Luís, mesmo local onde serão ministradas as aulas da especialização. Foram desenvolvidas três palestras ministradas por professoras que irão ministrar alguns módulos durante o curso.
O coordenador da Pós-Graduação, Maximino Alencar, falou sobre o objetivo da aula e a sua expectativa para o curso. “Estou muito contente com o início e tenho certeza de que a pós-graduação contribuirá muito para a qualificação do profissional para atuar na área da microbiologia. Escolhi para a aula magna, três professoras que fazem parte do corpo docente e são referência na área aqui no Norte de Minas. Durante a aula, elas nortearam os alunos sobre a importância do microbiologista nos laboratórios, hospitais, indústrias, na pesquisa científica e nos diversos ramos de atuação deste especialista”, relata.
Lucia Maria Garcia, professora mestre em Ciências da Saúde estará a frente de dois módulos ao longo da pós-graduação. Na aula magna, ela conduziu a palestra sobre Emergência da Resistência Bacteriana: importância do laboratório de microbiologia. “Alguns fatores podem levar ao desenvolvimento e disseminação da resistência bacteriana, entre eles estão: uso excessivo de agentes de largo espectro, antibióticos usados na pecuária, carência de recursos diagnósticos e prescrição inadequada, entre outros. Dessa maneira, o laboratório de microbiologia clínica desempenha um papel fundamental na contenção dessa resistência e o papel do microbiologista é se tornar mais proeminente na luta contra as infecções, tanto hospitalares quanto laboratoriais.”, observa.
A professora Dra. em Imunologia, Letícia Antunes, abordou sobre a influência da microbiota na saúde e na doença. Segundo Letícia, alguns fatores interferem no equilíbrio da microbiota digestiva. “Existem vários estudos que comprovam que a obesidade e o alcoolismo estão diretamente ligados a disbiose. E as alterações na estrutura da comunidade microbiana estão relacionadas ao grande número de doenças. Dessa forma a manipulação da microbiota está sendo o novo método de prevenção e tratamento para distúrbios intestinais e sistêmicos”, frisa.
A última palestra discutiu sobre a implantação do protocolo de sepse nos hospitais e foi ministrada pela Biomédica e Especialista em Microbiologia aplicada, Anne Caroline Dias. Para a professora que irá ministrar dois módulos no curso de pós-graduação, deve haver uma conscientização e atenção para o combate a Sepse. “A Sepse pode ser definida como a resposta sistêmica a uma doença infecciosa, seja ela causada por bactérias, vírus, fungos ou protozoários. E a Sepse hoje é considerada um problema de saúde pública, pois mata mais que o câncer e o infarto. Desse modo devemos debater mais o assunto para conhecer as formas de prevenção e tratamento”, conclui.
Ao fim da primeira palestra foi oferecido um coffee break para os estudantes. Para aqueles que tenham interesse em se matricular na Pós-Graduação em Microbiologia podem procurar a coordenação ou entrar em contanto através do numero: (38) 98828-9244

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *