Foi realizado, no dia 30 de outubro, no Espaço OAB Eventos, abertura do I Congresso Norte Mineiro de Segurança Pública: a segurança pública que queremos!, evento organizado pelo curso de Direito das Faculades Funorte com o objetivo de discutir sobre problemas enfrentados na segurança pública do Brasil.

No episódio, direção, coordenação, estudantes, parceiros do evento e representantes de órgãos de segurança pública estiveram presentes para prestigiar as abordagens. Segundo a diretora da unidade Funorte São Norberto, Sueli Nobre,” o I Congresso Norte Mineiro de Segurança pública é um evento em que conseguimos demonstrar para o nosso aluno, o nosso compromisso com a formação dele, pois nossa Escola de Direito é uma escola viva, totalmente ligada à realidade da sociedade em geral e, é somente fazendo acontecer um evento desta natureza, que conseguimos relacionar os acontecimentos da sociedade com o que eles estudam na sala de aula”, destacou a gestora.

Dentre os temas discutidos na abertura estiveram: palestra “A segurança pública e a atuação da PMMG no estado de Minas Gerais”, ministrada pelo Cel. PM Robson José de Queiroz – Polícia Militar de Minas Gerais; palestra “O mito do encarceramento em massa”, ministrada pelo Dr. Bruno Amorin Carpes – Promotor de Justiça do Rio Grande do Sul; e abordagem com tema “A Atuação Integrada no Combate ao Crime Organizado em Minas Gerais”, ministrada pelo Dr. André Estevão Ubaldino Pereira – Procurador de Justiça do Estado de Minas Gerais.

Segundo o representante da Polícia Militar de Minas Gerais, Cel. Evandro Geraldo Borges, comandante da 11ª Região da PMMG, “o congresso é uma excelente oportunidade de debater um tema importante como segurança pública, dentro do contexto do Norte de Minas, pois a democracia é feita de diversidades e nada mais justo que discutir um tema fundamental dentro da diversidade de um ambiente acadêmico, em que podemos, além de ouvir e estar próximos da sociedade, proporcionar uma visão mais crítica e real do trabalho que é desenvolvido pela PM, dentro do contexto do sistema social e segurança pública no nosso estado”, destacou o comandante.

O I Congresso de Segurança Pública reuniu, aproximadamente, mil estudantes e profissionais da área do Direito e da Segurança Pública do Norte de Minas. O evento foi pensado pela direção e coordenação do curso com o intuito de promover uma discussão acerca de um dos maiores problemas enfrentados pelo Brasil. A coordenadora do curso de Direito, Kátia Suely Melo Gusmão, ressaltou sobre os desafios de promover um evento do porte do congresso. “O I Congresso de Segurança Pública: a segurança pública que queremos! foi pensado com o objetivo de trazer para mais perto dos nossos acadêmicos, este âmbito de direito penal que também estamos inseridos. O evento traz uma reflexão sobre a nossa responsabilidade e, não somente das instituições que a ela são atribuídas a segurança do estado, pois nós também como cidadãos somos responsáveis pela segurança pública”, citou a coordenadora.

Um dos palestrantes da noite, o promotor de Justiça do RS, Bruno Carpes, frisou sobre a importância do evento e da discussão sobre o mito do encarceramento em massa. “O meu discurso foi uma análise que busca trazer novos elementos acerca do diagnóstico da realidade da segurança pública brasileira, especialmente sobre a repercussão do crime que é a prisão. Afinal, temos o número de presos no Brasil e dados que aprovam se o país tem punido muito ou pouco por meio de dados empíricos, que mostram que o Brasil tem uma legislação frouxa, que estimula para penas de 2% dos crimes com regime inicial fechado e, mostramos também, que o país tem prendido pouco em relação ao número de crimes existentes”, frisou o promotor.

Estudantes do 1º ao 10º períodos do curso de Direito puderam participar e atualizar o conhecimento por meios dos temas apresentados. Para Bruno Pereira Landim, acadêmico do 1º período, destacou a experiência de participar do seu primeiro congresso. “O evento é importante, pois, como estou iniciando o curso agora, esta discussão é uma nova descoberta para mim e, tudo aqui, servirá no futuro. Os professores e palestrantes passam que é essencial participar de congressos que atualizem nosso conhecimento, então, está sendo uma experiência fundamental para a minha formação”, concluiu o estudante.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *