Materiais foram arrecadados no campus JK através da campanha “Aqueça seu coração, doe um agasalho”

Diretoria administrativa, colaboradores e acadêmicos do campus JK da Funorte em parceria com a Polícia Militar visitaram nesta terça-feira, 04 de julho, famílias carentes de comunidade do bairro Doutor João Alves para entrega de roupas e materiais arrecadados durante a campanha “Aqueça seu coração, doe um agasalho”.

A diretora do campus, Ana Paula Nascimento, é uma das idealizadoras do projeto e explica seu objetivo. “Esta ação de solidariedade visa desenvolver o cuidado com o próximo além de gerar nos acadêmicos a consciência da importância de uma formação humanista dos nossos futuros profissionais”, afirma.

Segundo previsões do Climatempo, os meses de junho, julho e agosto deste ano serão mais frios, com mínima entre 13 e 14°C, podendo chegar a casa dos 10 °C. As baixas temperaturas foi um dos fatores preponderantes para a realização do projeto como conta a coordenadora adjunta do curso de Educação Física e de Extensão Funorte, Marcela Pamponet. “Este é um momento muito gratificante, tendo em vista que é a entrega dos materiais arrecadados no campus JK, através de uma iniciativa da diretoria administrativa da unidade e os representantes do NAE (Núcleo Acadêmico Estruturante). Agradecemos a todos que doaram, pois, a partir desta atitude simples, conseguimos trazer um momento de alegria para essas famílias e minimizar um pouco do frio. Vamos continuar com esta campanha, englobando outros aspectos, como a doação de materiais de construção”, alerta.

De acordo com o comandante da Polícia Militar, Michael Sthepan, este tipo de ação vem sido desenvolvida há um bom tempo em Montes Claros e região com diversos projetos sociais através do Núcleo de Prevenção Ativa. “Realizamos atividades como esta da entrega de materiais e agasalhos para tornar a vida destas pessoas um pouco melhor. Este processo é desenvolvido por meio da nossa patrulha escolar, patrulha de prevenção ativa e em dias como hoje, com apoiadores como a Funorte. Desde que iniciamos estes projetos percebemos a união e integração dos moradores. Já percebemos nesta comunidade, a diminuição da criminalidade e do uso de drogas. Queremos promover a paz e integração social”, explica.

Uma das moradoras do local, Ivanir da Conceição, elogiou esta atitude da Funorte em parceria com a Polícia Militar. “Estão me ajudando muito, ainda mais nesta época que o frio é grande. Estávamos precisando demais. A minha filha Carla acabou está com um casal de gêmeos recém nascidos (Pedro e Pietro), que vão ser muito beneficiados com estas doações”, afirma.

Outro morador do bairro, Diego Christian, conta que essa é uma ação muito boa. “Nós precisamos muito desta ajuda, pois aqui é uma área aberta e o vento é muito forte. Quanto mais tivermos ajuda, melhor. Necessitamos de todo o apoio possível”.

Para Fábio Nascimento, professor do curso de Educação Física, este lado social é fundamental, principalmente para os educadores. “Precisamos aderir a estes projetos, pois muitas vezes, perdemos um pouco o contato com o âmbito real da sociedade carente, que tanto precisa do nosso auxílio”.

Lucas Faustino de Souza, acadêmico do 7° período de Enfermagem Funorte e representante do NAE e CPA ajudou na arrecadação e entrega das doações. Para ele, participar de ações como essa durante a graduação o torna um profissional mais humanizado, voltado às causas sociais, buscando sempre ajudar o próximo. “Em muitas situações pensamos em ajudar o próximo, entretanto, nunca pensamos pelo lado de que pessoas que necessitam podem estar mais perto do que imaginamos. No caso desta ação em especial, essas famílias residem em um bairro ao lado do meu e eu nunca abri os olhos para enxergar a necessidade tão perto de mim. Ver o carinho das crianças e a gratidão das pessoas presentes, nos incentiva ainda mais a realizar ações em prol dessas populações. Me sinto ainda mais grato quando vejo como aquelas pessoas que vivem com tão pouco, são tão capazes de ser feliz e agradecidos a Deus pelo pouco que possui. Estou honrado em fazer parte da uma instituição como a Funorte que preocupa com as causas sociais e que demonstra através de seus projetos o quanto é importante ajudar o próximo”.

Leandro Antunes, que mora na comunidade, agradece as doações. “Desde que estamos aqui contamos com a ajuda da Polícia Militar e de pessoas de bom coração como os colaboradores da Funorte, pois passamos por bastante dificuldade. A população daqui é carente e encontra muita dificuldade em conseguir um trabalho. Além de roupas, precisamos de água e luz também, espero que consigamos em breve esta liberação”, conta.

 

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *