No dia 10 de novembro, direção, coordenação e docentes da Plataforma Norte das Faculdades Integradas do Norte de Minas- Funorte realizaram encontro para discutir o tema “O NDE segundo o novo instrumento de avaliação do MEC”. Ministrada pela diretora acadêmica da instituição, Thalita Pimentel, a reunião, que aconteceu no auditório do campus São Norberto, também contou com a participação dos fundadores da rede, Ruy Muniz e Raquel Muniz.

Durante início, Ruy Muniz deu boas vindas aos participantes e ressaltou a importância de trabalhar com educação diferenciada. “Hoje, damos um salto de qualidade na instituição, pois estamos estruturando um novo modelo de formação de nossos estudantes e, isto, é importante porque a educação tem que ser personalizada, não fazendo com que nossos cursos sejam diferentes dos outros; claro que cada um tem seu DNA e diferença; mas personalização é assistência individual, é reconhecer nosso cliente e cuidar dele, montar um roteiro de disciplinas em que poderá estudar de forma presencial ou a distancia, ambos com qualidade”, destacou o fundador da Funorte.

Em sequência, Thalita discutiu pontos importantes do novo instrumento de avaliação do MEC . Segundo ela, “o objetivo do encontro foi discutir o novo ciclo para o ensino superior, baseado na nova legislação que o MEC publicou no final do ano passado e que, este ano, tivemos várias reuniões para discutir novos pontos e falar sobre os desdobramentos; um deles, o papel do Núcleo Docente Estruturante – NDE”, frisou a gestora.

Thalita explicou, ainda, sobre a importância de estimular os docentes a trabalharem com evidências da aprendizagem. “Estamos seguindo uma cadeia de tratamento dessas novas legislações para que os professores do NDE compreendam a importância do trabalho deles nesse novo modelo de avaliação, principalmente no novo instrumento do MEC, e levem isso para o seu corpo docente na linguagem de professor. Então, hoje, o projeto é que encontrássemos para apresentação destes pontos fundamentais, principalmente as alterações que devem ser feitas no projeto pedagógico do curso – PCC, que estão baseadas nas tarefas que os professores terão que realizar, especialmente a construção de evidências sobre as atividades do curso e das disciplinas”, citou.

Ela finaliza ao destacar o foco dessas novas mudanças. “O grande objetivo desses encontros é preparar profissionais para que a qualidade de ensino e do desempenho dos estudantes sejam cada vez maior e melhor para que o mercado receba, de fato, profissionais competentes formados pela Funorte e Fasi”, concluiu a diretora.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *