Antes, período terminava na sexta-feira (3). Na edição do segundo semestre de 2018 são ofertadas 155 mil vagas de financiamento.

Os selecionados para contratos do Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2018 terão até domingo (5) para complementar os dados da inscrição no site http://fiesselecaoaluno.mec.gov.br/usuario-login.

Nesta edição, são ofertadas 155 mil vagas de financiamento, sendo 50 mil com juro zero.

Puderam participar da seleção estudantes que fizeram o Enem a partir da edição de 2010 e que obtiveram média aritmética das notas nas provas igual ou superior a 450 (quatrocentos e cinquenta) pontos. Aqueles que tiraram zero na redação ficam impedidos de pleitear uma vaga.

Também é preciso ter renda familiar mensal bruta per capita de até três salários mínimos.

Já na modalidade P-Fies (quando o agente financeiro é o banco), a renda familiar mensal bruta per capita deve ser de de três a cinco salários mínimos. O resultado do P-Fies será divulgado na segunda-feira (6).

Modalidades do Fies

O novo Fies tem duas modalidades:

Fies: Candidatos cuja renda familiar per capita seja de até 3 salários mínimos. Nesse tipo de financiamento, o pagamento será feito com juros zero. Caso o estudante se encaixe nessa faixa de renda, só poderá participar do P-Fies se não houver vaga para o curso desejado na primeira modalidade.

P-Fies: Candidatos cuja renda familiar per capita esteja entre 3 e 5 salários mínimos. Nessa modalidade, o financiamento é feito por condições definidas pelo agente financeiro operador de crédito (banco).

Teto de semestralidade

A seleção do segundo semestre terá o retorno do limite máximo do valor das mensalidades cobertas pelo fundo. Ele voltará a cobrir cursos com mensalidades de até R$ 7 mil, ou R$ 42 mil por semestre. No primeiro semestre, o limite era de R$ 30 mil, o que permitia que apenas cursos com mensalidade de até R$ 5 mil pudessem participar do financiamento.

Conhecido como “teto da semestralidade”, esse limite de R$ 42 mil já existia no antigo modelo do Fies, mas foi reduzido no lançamento do Novo Fies, em nome da “sustentabilidade” do programa.

Fonte: g1.globo.com

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *