Eventos científicos – Pesquisa

VII Seminário de Iniciação Científica e o I Seminário de Empreendedorismo das Faculdades Unidas do Norte de Minas (Funorte)

20/11/2010 – Andréia Repórter

Terminou ontem, dia 19, o VII Seminário de Iniciação Científica e o I Seminário de Empreendedorismo das Faculdades Unidas do Norte de Minas (Funorte). Além de possibilitar o debate entre acadêmicos e professores, que tiveram a oportunidade de assistir a palestras e participar de minicursos, o evento abordou um assunto de extrema importância para a área acadêmica e para quem deseja investir na área de pesquisa. Trata-se da Propriedade Intelectual, tema muito bem abordado pela advogada Sandra Malveira, Gestora em Ciência e Tecnologia no Ágora, que é o Núcleo de Propriedade Intelectual da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).

 

Pesquisa e geração de patentes

 

Quem assistiu à palestra da advogada, que tem mais de três anos de experiência na área de Propriedade Intelectual, pôde compreender a definição de patente; os tipos de patentes; a vigência de cada tipo de patente para a sua exploração; os requisitos para proteção que devem ser observados e cumpridos (novidade, atividade inventiva, aplicação industrial e suficiência descritiva da tecnologia); a importância do sigilo para garantir a proteção da patente; as vantagens da proteção de uma patente e a atual situação do Brasil quanto à produção de artigos e a geração de patentes. Mas um dos pontos que ela mais enfatizou é que apesar de o Brasil produzir poucos artigos científico, também são poucas as patentes depositadas ou concedidas em outros países.

– Atualmente o Brasil ocupa a 13ª posição mundial na produção de artigos científicos, porém o número de patentes depositadas ou concedidas em outros países, ainda é muito inexpressível. Precisamos usar essa fonte de informação ao nosso favor e gerar mais tecnologias e tornar o país mais competitivo – alerta a advogada.

Para Sandra Malveira, é necessário que as universidades e os pesquisadores realizem mais pesquisas voltadas para a inovação, ou seja, na criação de novos produtos e novos processos tecnológicos.

– É preciso aproximar as universidades das empresas privadas para que essas tecnologias possam ser colocadas à disposição dos consumidores – explica a gestora.

 
Trabalho desenvolvido pela Ágora

Ágora é o Núcleo de Propriedade Intelectual e Inovação Tecnológico da Unimontes. É responsável pela proteção das patentes geradas pelas pesquisas realizadas na Universidade, pelo registro das marcas, dos programas de computadores também da Unimontes, junto ao INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial (órgão governamental responsável pelos registros dessas áreas). O Ágora já realizou três depósitos de patentes, sendo duas patentes de pesquisadores da Unimontes.

– Temos seis marcas já registradas e 11 processos em andamento, um programa de computador criado por um grupo de pesquisadores do Departamento de Odontologia. Todas as tecnologias estão em fase de transferência para comercialização – destaca Sandra Malveira.

O Ágora também atende inventores independentes de toda a região do Norte de Minas e orienta quanto aos procedimentos de proteção dos direitos autorais.
Informações pelo telefone (38) 3229 8156 ou pelo e-mail agora.unimontes@hotmail.com ou agora@unimontes.com.br.

 

O que é patente?

A pesquisa e o desenvolvimento para elaboração de novos produtos (no sentido mais abrangente) requerem, na maioria das vezes, grandes investimentos. Proteger esse produto através de uma patente significa prevenir-se de que competidores copiem e vendam esse produto a um preço mais baixo, uma vez que eles não foram onerados com os custos da pesquisa e desenvolvimento do produto. A proteção conferida pela patente é, portanto, um valioso e imprescindível instrumento para que a invenção e a criação industrializável se torne um investimento rentável.

Patente é um título de propriedade temporária sobre uma invenção ou modelo de utilidade, outorgados pelo Estado aos inventores ou autores ou outras pessoas físicas ou jurídicas detentoras de direitos sobre a criação. Em contrapartida, o inventor se obriga a revelar detalhadamente todo o conteúdo técnico da matéria protegida pela patente.

Durante o prazo de vigência da patente, o titular tem o direito de excluir terceiros, sem sua prévia autorização, de atos relativos à matéria protegida, tais como fabricação, comercialização, importação, uso, venda, etc.

******

Começa nesta quinta-feira a Jonafes 2010

09/06/2010 – Andréia Pereira/Repórter

Amanhã, quinta-feira, começa um dos maiores eventos nacionais na área de educação física, esporte e saúde: a Jornada Nacional de Atividade Física, Esporte e Saúde – JONAFES. O evento é realizado pela diretoria de extensão, diretoria de pesquisa e pós-graduação da Funorte – Faculdades Unidas do Norte de Minas – em parceria com o Ministério do Esporte e reunirá em Montes Claros diversos profissionais renomados de todo o Brasil.

Entre estes profissionais, estará presente na abertura oficial, que será ealizada na quadra do Campus JK, às 19:00h, a diretora de esporte comunitário da Secretaria de Estado do Esporte e da Juventude, Gabriela Morena Seixas, que falará sobre “Esporte Educacional com ênfase no Programa Minas Olímpica – Nova Geração”.

Para o diretor de extensão da Funorte, professor Andrey Souza, a Jonafes pretende este ano reunir profissionais que discutam sobre projetos e programas atuais que estão transformando a vida das pessoas através do esporte e da atividade física:

– Será uma oportunidade de avaliar a importância desses projetos, bem como a importância do esporte e da atividade física para que crianças e jovens se transformem em cidadãos conscientes e críticos perante a sociedade. Trata-se de uma oportunidade de abordar o esporte como uma política pública que deve ser incentivada e admirada. E a Funorte faz isso: admira, incentiva e apoia diversos programas e projetos esportivos.

Até o dia 12 de junho, os participantes da Jonafes poderão participar de palestras, mesas-redondas e minicursos com professores e profissionais de diversas regiões do Brasil.

Entre as atividades programadas para amanhã, haverá os seguintes cursos: “Avaliação física: testes funcionais e medidas de composição corporal para prescrição de exercício físico”, que será ministrado pelo professor Dartagnan Pinto Guedes da Universidade Estadual de Londrina; “Voleibol Alto Rendimento”, com o técnico do Montes Claros Funadem, Talmo Oliveira; “Nutrição desportiva”; com o professor João Carlos Marins da Universidade Federal de Viçosa; “Treinamento de força para populações especiais”, com o professor Thiago Matassoli Gomes da Universidade Gama Filho do Rio de Janeiro; “Educação Física Escolar”, com a professora da Universidade Estadual de Montes Claros Fernanda Souza Cardoso; “Epidemiologia da atividade física relacionada ao núcleo de apoio à saúde da família”; Fisiologia aplicada às formas de monitoramento da carga de treinamento na atualidade no futebol e em outros esportes, com o profissional Daniel Barbosa Coelho do Cruzeiro Esporte Clube; Futsal: treinamento da iniciação ao alto rendimento, com o profissional Frederico Falconi do Minas Tênis Clube e “Hidroginástica para o condicionamento físico”, com a profissional Patrícia Tostes da Academia Potenza de Juiz de Fora.

As inscrições ainda estão sendo feitas no Núcleo de Extensão da Funorte. Informações pelos telefones (38) 2101 9267 e 2101 9274. Acesse o site e confira a programação completa: www.jonafes.com.br.

 


Fórum Bionorte deixa saldo positivo para a comunidade científica e para toda a sociedade

02/09/2009 – Andréia Pereira/Repórter

Com o objetivo de fomentar a discussão científica sobre novas tecnologias e problemáticas em foco na região, no Brasil e no mundo, as Faculdades Unidas do Norte de Minas (FUNORTE) realizaram entre os dias 24 e 30 de agosto o Fórum Bionorte, que abordou o tema Montes Claros como palco da discussão científica nacional. O evento reuniu acadêmicos, professores e demais profissionais, bem como autoridades e palestrantes de Montes Claros e de diversas regiões do Brasil.

Entre os palestrantes destaca-se a participação da professora e médica Lílian Piñero Eça, – Presidente do IPCTRON (Instituto de pesquisas de células tronco) e coordenadora científica da ABRATRON (Associação brasileira de engenharia de tecidos), que falou na noite de abertura do evento sobre a aplicação de células tronco nas doenças degenerativas, na cirurgia plástica, na medicina estética, enfatizando o trabalho do IPCTRON em parceria com o Banco de cordão umbilical.

Durante a sua vinda a Montes Claros, a pesquisadora aproveitou para demonstrar o seu apoio e a importância do Fórum não só para a comunidade científica, mas para toda a sociedade:

– Acreditamos que, cada vez mais, o avanço científico dependerá da associação de pesquisadores de áreas diferentes, que possam agregar conceitos teóricos e habilidades técnicas peculiares a cada área. Assim, reiteramos nosso apoio ao evento e felicitamos seus organizadores. A ABRATRON e o IPCTRON entendem que ações como estas devam ser enaltecidas e difundidas – afirmou a Dra. Lilian Eça.

Além de Lilian Piñero, o evento também contou com a participação da Mariel Mendes Lopes, doutoranda em Ciências Médicas que falou sobre autismo, déficit de atenção e hiperatividade e de doenças neurológicas como o Alzheimer e a Esquizofrenia.

Para o presidente do Fórum Bionorte, Maximino Alencar Bezerra Júnior, organizar um evento grande, como foi o Fórum, exige muito trabalho, comprometimento e dedicação:

– Realizar o fórum não foi nada fácil, foi necessário formar parcerias com universidades, associações científicas, indústrias, hospitais, unidades de saúde, o que é muito importante para a credibilidade do evento – diz.

O presidente do fórum também credita aos participantes o sucesso do evento. Para ele, a participação de todos os cursos da área de saúde e, principalmente, de todas as faculdades de Montes Claros fez com que o Fórum fosse multidisciplinar e democrático.

– A nossa maior preocupação era atingir todo o público da saúde e conseguimos: Biomédicos, Farmacêuticos, Fisioterapeutas, Médicos, Veterinários, Cirurgiões Dentistas, Enfermeiros, Psicólogos, Educadores Físicos, Fonoaudiólogos, Nutricionistas e Biólogos. Por tudo isso, eu e toda a comissão organizadora do evento afirmamos: valeu a pena todo o esforço.


 

 

“JONAFES “Ciências Exatas, Humanas, Sociais e da Saúde”
Promovida pelas Faculdades Unidas do Norte de Minas – Funorte, em parceria com o Governo Federal e o Governo do Estado, completou sua oitava edição em 2012. A sua primeira edição foi no ano de 2004 e ainda realizamos nos anos de 2005, 2006, 2008, 2009, 2010 e 2011, com a participação de centenas de acadêmicos e profissionais da área de atividade física, esporte e saúde de toda a região, promovendo o intercâmbio entre diversas instituições do país, através da participação de profissionais e professores de renome nacional. Em sua sétima edição a Jonafes superou expectativas, principalmente em função da reformulação feita pela coordenação geral do evento, diretores de unidades e coordenadores dos cursos de graduação da Funorte. Houve a integração de todas as áreas dos cursos da FUNORTE: Administração, Comunicação Social, Direito, Educação Física, Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia de Alimentos, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Letras, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Pedagogia, Psicologia e Serviço Social. A esse caráter de integração culminou na mudança da nomenclatura do evento para Jonafes “Ciências Exatas, Humanas, Sociais e da Saúde”, consolidando o como um dos maiores eventos na área de educação do Brasil. Com a participação de mais de 3.000 participantes entre acadêmicos e profissionais de toda região do norte de minas, vales do Jequitinhonha, Mucuri e sul da Bahia a JONAFES colocou a cidade de Montes Claros entre as grandes incentivadoras da disseminação de conhecimento.”