O farmacêutico deve exercer um papel fundamental no ambiente em que presta serviços em prol do uso racional dos medicamentos. A sua atividade nos estabelecimentos farmacêuticos, deve oferecer aos usuários uma atenção de qualidade, que assegure o acesso aos medicamentos essenciais.

Lays Moreira Gomes, 22 anos, concluiu sua graduação em Farmácia pela Funorte em 2018 e ressalta que a instituição proporcionou um ensino de qualidade e a preparou muito bem para o mercado de trabalho. “Eu sempre pensei muito no que eu fosse fazer para me sentir realizada, e, quando eu conheci mais sobre o curso e o que a Funorte me oportunizasse, logo eu vi uma conquista”, destacou.

Apesar da dedicação, Lays explicou que ser paciente é um adjetivo que deve se guardar para quem deseja começar o curso. “Desde o início nos deparamos com as dificuldades, e com situações que no momento pensamos ser impossíveis de serem executadas. O meu conselho para quem sonha fazer farmácia é que seja o mais paciente possível, e que acredite na solução de cada problema que for surgir”, frisou.

Natural de Monte Azul, ela conta que a adaptação em Montes Claros foi fundamental para o seu envolvimento nos estudos, mas que as oportunidades surgiram na sua cidade. “A cidade de Monte Azul abriu portas para mim, então, não pensei duas vezes e voltei. Aqui eu exerço a sua minha função em um estabelecimento farmacêutico e realizo a produção de alguns medicamentos e produtos. Sinto-me realizada!”, concluiu.

A farmacêutica finaliza explicando quais são seus futuros planos. “Posteriormente, almejo construir uma farmácia entre amigos que tive o imenso prazer de conhecer durante a faculdade, e montar o meu próprio negócio. Seria o meu sonho ter a minha marca registrada”, concluiu a egressa.

Marco Freitas

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *