Na manhã desta quarta-feira, 16 de maio, as turmas de 1º período do curso de Direito matutino receberam a visita de agentes penitenciários para uma palestra acerca de um esclarecimento sobre o funcionamento do Sistema Carcerário no Brasil. Foram discutidos temas como pena de morte, a ressocialização do ex-presidiário, a abordagem feminina nos presídios, dentre outros.

A professora Kátia Gusmão explica que o objetivo da palestra é “falar da estrutura do Sistema Carcerário para os alunos do 1º período faz com que eles entendam, em âmbito geral, como funcionam as unidades prisionais em Montes Claros e região, uma vez que possuem a curiosidade em fazer visitas ao local”, explica Kátia.

A professora ainda pretende levar os alunos a uma visita e, para isso, trouxe a palestra a fim de preparar os estudantes para esse momento. “A exposição da teoria antes do contato direto com o presídio traz um conhecimento prévio, principalmente psicológico no processo de formação dos acadêmicos de Direito e do que encontrarão na visita, para que não fiquem perdidos”, esclarece Kátia Gusmão.

A acadêmica Heloísa Helena de Oliveira Ribeiro explica que a ideia da palestra surgiu a partir de vários questionamentos dentro da sala de aula. “Surgiram várias dúvidas de como o profissional de direito pode atuar nesse local, como é a demanda no presídio. Então, procuramos informações e percebemos que precisávamos de um maior conhecimento sobre essa conduta penal e criminal. Por isso, procuramos entender a vida e a profissão do agente, como ele poderia ajudar na rotina do profissional de Direito, na área penal e criminal.”, ressalta a aluna.

A estudante completa ainda que “palestras como essa agregam muito o conhecimento do acadêmico, pois desmistifica muito a imagem que é dada ao agente penitenciário e a forma como os presos são tratados. E agora é possível fazer uma vista técnica ao local com mais conhecimento e entendimento sobre o que acontece”.

Heloísa agradece aos agentes penitenciários, Deivid Crist., Everson Moreira e Rafael Nunes por terem comparecido e esclarecido as dúvidas dos alunos, “eles nos ajudaram como auxiliadores daquilo que queremos, com seus conhecimentos do local, da prática das leis, da formação e da conduta deles, com questões como ressocialização, a soltura ou manutenção do presidiário no local.”. A estudante completa ainda que só tem a agradecer a cada um dos agentes que foram, pois não é fácil desorganizar o fluxo dos agentes nos presídios, mas foi de muita valia a visita.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *