“Educar é preparar jovens para viver em sociedade, serem empreendedores, desbravadores e eternos pesquisadores”

 

Há sete anos como coordenadora do ensino fundamental do Colégio Indyu, a pedagoga Patrícia Silveira Reis Guimarães, natural de Guanambi – BA, casada e mãe de dois filhos é apaixonada pela arte de educar. Na entrevista a seguir, ela fala sobre a qualidade do ensino e corpo docente do Indyu, além dos desafios da profissão.

Quais os desafios de trabalhar com a educação de crianças?

Atualmente temos dois grandes desafios. O primeiro é a concepção de moralidade, valores que muitas vezes não é concebida adequadamente em casa. Assim, caberá a escola realizar essa interferência. O segundo desafio é lidar com o uso das novas tecnologias, uma vez que as crianças estão sendo desde cedo influenciadas em fazer uso desses recursos e muitas vezes não são orientadas adequadamente ou não possuem maturidade para ter acesso.

Como surgiu a oportunidade de trabalhar no Indyu?

Comecei trabalhar com Luciana Santana no PROFAE e assim que acabou o curso fui chamada a trabalhar na secretaria desta instituição. Logo que terminei meu curso de Pedagogia fui convidada por Elaine Fagundes para trabalhar na coordenação do fundamental, onde exerço a profissão até hoje.

Quais são as atividades que desenvolve na escola?

Hoje em dia a escola constitui um espaço de aprendizagem completa, ou seja, um tipo de aprendizagem onde se estudam desde os conteúdos curriculares até a formação de cidadãos. Assim, é meu papel ser uma mediadora entre a comunidade escolar e a família, ser um apoio para a toda a gestão escolar, acompanhar a parte pedagógica, oferecer ao corpo docente metodologias de trabalho e acompanhar o desenvolvimento de todo esse trabalho, conferir e participar de forma ativa dos eventos da instituição. Para que isto possa ocorrer é preciso que o meu trabalho na educação se constitua num compromisso político, pedagógico e coletivo para poder cumprir melhor a tarefa de formar cidadãos, dentro desta expressão percebe-se que há uma hierarquia dentro do contexto escolar.

Como avalia a qualidade de ensino do Indyu tal como da sua equipe de profissionais?

Tenho o privilégio de ter uma equipe profissional, articulada, pesquisadora e que verdadeiramente compreende a filosofia da escola. Nosso objetivo e ter qualidade de ensino, afetividade e oferecer uma postura de cidadania aos educandos, pois educação é um processo de transformação do ser humano no qual faz com que ele desenvolva suas potencialidades e nos devemos ser uma ponte para que isso ocorra de maneira efetiva e prazerosa.

Qual o diferencial do colégio Indyu?

O diferencial está na competência, seriedade e sobre tudo no real sentido de afeto. É uma escola que vivencia o sentido de família, o zelo e a atenção com os alunos, a precisão de limites, respeitando a individualidade do aluno e trabalhando para sua formação integral.

Quais são os maiores desafios que encontra na sua profissão?

Ao longo da vida passamos a conviver com diferentes fontes de saberes tanto dentro como fora das experiências escolares. Em cada experiência aprendemos as diferentes maneiras e atitudes. Com a globalização podemos perceber grandes desafios para a escola, pois esta vem ocupando um espaço significativo na rotina diária de crianças e jovens, pois além da arte de ensinar ela passa a transmitir valores que são fundamentais para a vida em sociedade. Hoje em dia a escola constitui um espaço de aprendizagem completa, ou seja, um tipo de aprendizagem onde se estudam desde os conteúdos curriculares até a formação de cidadãos. Atualmente a escola deixa de ser um ambiente sombrio e opressivo como era no passado passando a ser um estabelecimento de diálogo e liberdade com desenvolvimento harmônico e prazeroso em seu ambiente, pois os profissionais da educação tratam à cultura e valores morais e éticos.

Qual a sua opinião sobre a situação do ensino brasileiro atual?

É necessário resgatar o real significado de educação. Educar é preparar jovens para viver em sociedade, serem empreendedores, desbravadores e eternos pesquisadores.

Quais as mudanças que acredita ser necessária para melhorar a situação dos profissionais da educação?

É necessário investir em todos pela educação. O profissional necessita de um cenário adequado para seu trabalho, palestras, oficinas e uma formação continuada. É necessário que a sociedade contemple que o educador é um maestro na orquestra social. Assim, deverá ter valor financeiro, social, político que lhe é devido.

Como é lidar com a educação de jovens?

Lidar com educação de jovens é estar aberto para compreender, construir novas perspectivas, desafiar o cotidiano, estabelecer laços de afetividade e amparo.

 

 

 

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *