Foi realizado, no dia 10 de agosto, “Desafio 2018: Melhoria de Processo na Produção de Cortinas”, evento com inciativa do Ecossistema Norte de Minas com o apoio do SEBRAE/MG – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e da FUNDETEC – Fundação de Desenvolvimento Científico, Tecnológico e Inovação do Norte de Minas em parceria com a COTEMINAS S/A – Cia Tecidos Norte de Minas.

Instituições de ensino públicas e privadas, inclusive a Funorte, participaram do projeto, que, conforme edital, foram representadas por cinco integrantes, incluindo o coordenador. Após análise dos trabalhos, cinco finalistas foram selecionados e apresentaram projeto que tinham como objetivo a melhora da produção de cortinas na empresa Coteminas.

Com a coordenação do diretor das Engenharias Integradas da instituição, Pedro Almeida, a Funorte contou com equipe formada pelos docentes Diego Emílio Correia Guimarães, Aristóteles Ramon Dias Moreno e Thiago Henrique Correia Guimarães, além dos acadêmicos Luiz Felipe Rodrigues Alves (8º período de Engenharia Mecânica) e Marcos Severino de Souza (7º período de Engenharia Mecânica), que apresentaram o projeto titulado “Adequação do sistema de alimentação em máquinas de produção de cortinas”.

O diretor Pedro Almeida falou sobre a participação do grupo. “Metodologias de projetos são ativas e, através de uma situação/problema complexa, desafia a relação ensino/aprendizagem. A nova Diretriz Curricular das Engenharias, a ser publicada pelo MEC – Ministério da Educação fará, de forma profunda, o chamado para a inovação, para a educação 4.0. Já demos partida, estamos aplicando metodologias ativas”, frisou o gestor.

O docente e integrante do grupo, Diego Emílio ressaltou o objetivo do projeto. “Melhorar o sistema de alimentação de ilhós, corrigindo as falhas atuais, para aumentar a produção e reduzir mão de obra com baixo custo foi o principal objetivo do nosso projeto. A Coteminas, com todo o apoio da FUNDETEC, abriu esse edital com o propósito de aproximação entre empresa e faculdades”, frisou o professor.

Durante a apresentação, os finalistas foram avaliados por júri composto por sete integrantes. Dentre os quesitos, as Engenharias Integradas Funorte foi considerada a equipe com melhor desempenho e recebeu R$ 5.000,00 (cinco mil reais) em dinheiro; Curso SEBRAE; Incubação na Incubadora da FUNDETEC; e troféu de primeiro lugar.

Segundo o diretor das Engenharias Integradas, “quando o trabalho em equipe é vitorioso, reforça a ideia de estar no caminho certo. Ganha o curso, a IES, os alunos e mostra que as Engenharias Integradas Funorte é referência”, destacou Almeida.

Diego Emílio também ressaltou a alegria do resultado alcançado. “Entre 20 projetos inscritos, a Funorte foi a equipe que apresentou o melhor resultado para a empresa. Isso, mostra que estamos fazendo Engenharia do jeito certo. E, para mim, foi um desafio novo, me coloquei no papel de coordenação, conduzindo o projeto desde o início com reuniões, pesquisas e contatos diretos com fornecedores e a própria empresa. Creio ter amadurecido profissionalmente, além de ter aprendido muito sobre processo de produção, custos, segurança do trabalho e, ainda, pude conhecer de perto a produção de cortinas da Coteminas. Com certeza o prêmio de primeiro lugar é motivo de orgulho. Mostra que formamos uma ótima equipe e tivemos ao lado uma instituição forte. Poder participar de uma incubadora dentro da FUNDETEC é um privilégio para poucos”, finalizou o docente.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *