Enem

Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), criado pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), em 1998, é uma prova elaborada pelo Ministério da Educação para verificar o domínio de competências e habilidades dos estudantes que concluíram o ensino médio de escolas públicas e privadas. O Enem é composto por quatro provas de múltipla escolha, com 45 questões cada, e uma redação.

Conteúdo das provas

A prova de “Ciências Humanas e suas Tecnologias” traz questões sobre as disciplinas de História, Geografia, Filosofia e Sociologia. Já a de “Ciências da Natureza e suas Tecnologias”tem questões de conhecimentos de Química, Física e Biologia. “Linguagens, Códigos e suas Tecnologias” envolve questões de Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação. Já a prova de “Matemática e suas Tecnologias”trazem questões de Matemática (Geometria e Álgebra).

Redação

A Redação testa cinco competências : “Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita”; “Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista”; “Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos”; “Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação”; “Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos”.

Para cada uma delas, existem 5 níveis possíveis que um candidato pode atingir, cada um valendo 200 pontos. Por exemplo, na primeira competência o aluno pode receber zero se o domínio da língua padrão estiver ausente, 200 se for baixo, 400 para mediano, 600 com nível bom, 800 se tiver muito bom e 1000 com domínio considerado excelente. O processo se repete para as outras competências. Ao final, somam-se as cinco notas e divide-se o total por cinco até chegar a uma média que vai de 0 a 1000 pontos.

É importante lembrar que existem quatro critérios que zeram a nota de um candidato do Enem: texto em branco, com até 7 linhas, com intenção clara do autor em anular a redação ou cuja argumentação não respeite os direitos humanos e fuga ao tema proposto.

Em 2012, o MEC modificou a correção da redação do Enem e aumentou o número de avaliadores, para deixar o sistema mais rigoroso e evitar pedidos de revisão de nota na Justiça.

Pontuação

A pontuação das questões do Enem é feita por uma metodologia chamada Teoria da Resposta ao Item (TRI), que envolve psicologia, estatística e informática, e garante que todas as provas do Enem tenham o mesmo grau de dificuldade e possam ser comparadas.

A contagem é diferente das avaliações clássicas, que somam os acertos. Na TRI, o item (a questão) mede níveis de conhecimentos diferentes. Há perguntas fáceis, medianas e difíceis, com pontuações diferentes. Além disso, esses itens têm de conseguir separar quem sabe o conteúdo de quem tenta acertar no chute. Pessoas que acertam o mesmo número de questões não têm notas iguais, porque acertaram e erraram questões diferentes.

Não há uma escala definida nas provas de múltipla escolha como há na redação.

Para que serve o Enem?

O Enem tem uma série de funções. O exame é usado como um vestibular nacional de uma série de universidades públicas. Com a nota do Enem, o estudante pode se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), sistema criado pelo governo para selecionar alunos para as instituições públicas de ensino superior. O candidato pode escolher dois cursos de graduação, de diversas instituições brasileiras, de todos os Estados brasileiros. A cada dia o sistema gera as notas de corte das carreiras e assim o estudante pode ter ideia se sua pontuação é suficiente para ser aprovado no curso pretendido.

Os estudantes também utilizam o Enem para conseguir uma bolsa de estudos em uma universidade particular por meio do Programa Universidade Para Todos (Prouni). Este programa do governo federal oferece bolsas de estudo parciais, de 50%, e integrais, a estudantes de baixa renda. Para participar, o estudante precisa ter tirado no mínimo 400 pontos no Enem

Outro programa de acesso ao ensino superior que exige o Enem é o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que concede bolsas restituíveis a estudantes que não tem condições de pagar as mensalidades da graduação. O Fies funciona como um empréstimo: aluno completa o curso com bolsa, e depois de formado paga a dívida ao governo, com juros mais baixos, de 3,4% ao ano.

O Enem também é necessário para os estudantes de graduação que queiram fazer um intercâmbio no exterior pelo programa Ciência sem Fronteiras . O mais novo projeto do governo federal quer levar 75 mil estudantes para fazer parte do curso em instituições estrangeiras de excelência. A bolsa inclui todos os gastos e é voltada prioritariamente para áreas de engenharia, tecnologia, biologia e ambiental. Para concorrer a uma vaga, é preciso ter feito 650 pontos no Enem.

Com o Enem, o candidato também consegue emitir o Certificado de Conclusão do Ensino Médio. É necessário tirar 450 pontos nas provas objetivas e 500 na redação para receber o diploma do colégio através do exame.

Clique no link abaixo e inscreva-se!
enem-2016