Após a formação em Medicina; profissão que trabalha com a prevenção e cura de doenças humanas e promoção de qualidade de vida das pessoas; o profissional tem várias opções de atuação, como em clínicas, hospitais, na área de licenciatura em universidades, entre outras. Porém, o destino mais comum de recém-formados é a especialização ou residência médica.

Egressos do curso de Medicina do Instituto de Ciências da Saúde – ICS/Funorte, Marina Limoeiro Lobo e Rafael Jose Capuchinho Rocha optaram pela residência médica e, na última semana, conquistaram colocações no processo de seleção para a Residência em Clínica Médica do Hospital Universitário Ciências Médicas, em Belo Horizonte.

Marina destaca o que esta conquista representa para ela e frisa que os conhecimentos adquiridos durante a graduação foram influenciadores deste resultado. “Há 6 anos, eu me preparo para viver essa conquista. Com a ajuda de Deus, dos professores e dos colegas, durante a graduação, fui me aperfeiçoando. Tive a sorte de ter pais que sempre me incentivaram e me proporcionaram fazer um curso preparatório por dois anos, onde consolidei e direcionei meu conhecimento para realizar provas. Além disso, os conhecimentos adquiridos na Funorte também foram fundamentais. Nos processos seletivos, enquanto respondia algumas questões, eu me lembrava de ensinamentos e dicas de professores, além dos casos clínicos de pacientes vistos nos estágios”, frisou a médica.

Também egresso da Funorte, Rafael explicou como se preparou e falou sobre a relevância da capacitação profissional. “Me preparei desde o início da faculdade. Tentei absorver ao máximo todos os módulos e ensinamentos. Nos últimos dois anos ainda fiz um curso preparatório focado nas provas de residência médica. É uma grande conquista, pois a clínica médica serve como pré-requisito para outra futura capacitação. Além de ser uma área da Medicina extremamente importante e abrangente”, destacou.

Com as atividades da residência previstas para começar em março, Marina frisa a importância da especialização para sua formação profissional. “A residência é o segundo passo para a realização de um sonho. Acredito que o primeiro foi a aprovação no vestibular e, agora, essa segunda aprovação me deixa mais próxima do meu objetivo final, me tornar uma profissional cada vez mais qualificada, com uma carreira médica completa”, citou.

Ela completa ao ressaltar seus planos para o futuro profissional. “Almejo a minha realização profissional absoluta. Quero completar as minhas especializações, poder terminar a residência de Clínica Médica e fazer Gastroenterologia e Endoscopia”, destaca Marina.

Rafael finaliza, também ressaltando seus objetivos para o futuro. “Me tornar um profissional cada vez mais qualificado para contribuir de maneira efetiva na vida dos meus pacientes”, concluiu o médico.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *