A aprovação no mestrado depende do cumprimento de algumas etapas e, sobretudo, de algumas habilidades a serem desenvolvidas. Visando dar suporte a meta de atingir um alto nível de qualificação e titulação, a Funorte capacita seu corpo docente para que haja desenvolvimento na formação acadêmica e de profissionais aptos a alcançarem méritos além da graduação.

O enfermeiro Renê Ferreira da Silva Junior é egresso do curso de Enfermagem da Funorte desde o ano de 2014. Possui residência em Saúde da Família pela Unimontes, e, recentemente, foi aprovado em dois mestrados na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, sendo um deles, em 1º lugar. O tema defendido em seu mestrado foi a atuação docente na área da saúde, com o objetivo de compreender qual o significado de ser professor nessa área de atuação. Renê conta quais foram os requisitos fundamentais para definir a escolha da instituição para o desenvolvimento de sua pesquisa: “A instituição é uma universidade federal bem conceituada e respeitada no meio acadêmico. O principal fator para a escolha da área de desenvolvimento da pesquisa foi o fato de sempre apreciar o papel de professor e ter grande interesse em seguir carreira na área, além do incentivo contínuo dos docentes durante minha graduação’’, disse.

Tendo em vista o mestrado como uma espécie de complemento do bacharelado e preparação para o doutorado, em muitas instituições os alunos são orientados a defenderem uma tese, que é em suma, uma proposição sobre como funciona um fenômeno de interesse. Ela é a resposta para uma pergunta científica e, por isso, tem a forma de uma afirmação. “Um dos grandes desafios de ser docente na área da saúde é se propor a compartilhar conhecimentos e técnicas em situação de ensino/aprendizagem para uma atuação que exige muito empenho, compromisso e responsabilidade e, então, refletir sobre esse papel e como o docente percebe seu trabalho, foram os fatores determinantes para a construção da minha tese’’, conta Renê Junior.

Ainda sobre a importância do mestrado para sua formação e capacitação profissional, Renê diz que o mestrado possibilita experiências que vão além da teoria e não necessariamente se limitam a prática. “Tem-se a oportunidade de integrar formas de conhecimento e somar a minha capacitação profissional, possibilitando a construção de novos saberes’’, diz o enfermeiro que completa: ‘’A pesquisa transforma ideias em realidade e melhora a vida das pessoas, então é muito importante às pessoas acreditarem na pesquisa como uma forma de aprimoramento da humanidade’’.

Em avaliação a instituição em que se graduou, o enfermeiro mostra se satisfeito e ressalta aspectos positivos da estruturação curso oferecido pela Funorte. “O curso de enfermagem da Funorte foi extremamente importante para minha aprovação no mestrado, pois a instituição possui um centro de pesquisa muito bem estruturado, que me proporcionou o contato com a pesquisa de qualidade desde o início do curso, os meus professores sempre ressaltaram o diferencial da capacitação como ponto chave para o sucesso’’, afirma Renê, que acrescenta: “Os professores do curso de Enfermagem da instituição são os melhores, sempre me apoiaram, desde o início do curso. Incentivaram-me a pesquisar, participar dos eventos, fazer iniciação científica, estágios extracurriculares, publicar artigos e extrair o máximo das experiências acadêmicas. Sabe aquele professor que fica depois da aula para tirar suas dúvidas? Que responde seus e-mails com rapidez? Eles foram assim. Mesmo depois de formado fui auxiliado pelos professores da Funorte para construir minha dissertação”.

Renê fala ainda sobre a gratidão de ter sido aprovado em 1º lugar e diz que sente-se feliz e recompensado após tanto tempo dedicado aos estudos. “Creio que o primeiro passo é se apaixonar pelo que se faz, encarando os estudos com muita responsabilidade e compromisso, acreditando no papel transformador que a educação possui. Gostar muito da biblioteca, estar sempre atento as oportunidades ou até mesmo criá-las. Inspirar-se nos seus professores é muito importante, pois a experiência deles é um propulsor para bons resultados”, diz.

Uma frase que sempre me motivou é de um filósofo e administrador chamado Peter Ferdinand Drucker. Ele diz que: “A melhor forma de prever o futuro é criá-lo”, conclui Renê, satisfeito pelo objetivo alcançado”.

Ingrid Neves

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *