O estágio supervisionado constitui uma etapa de fundamental importância na formação dos alunos do curso de Farmácia, pois propicia ao acadêmico relacionar o conteúdo teórico com a prática e com orientação constante de um profissional experiente, permitindo ao aluno instrumentalizar- se para o exercício da profissão.

A docente e também supervisora de estágios do curso de Farmácia da Funorte e Fasi, Janine Kátia fala sobre a importância de termos a oportunidade de passar por essa etapa prática. “A Farmácia Escola é uma reprodução do que acontece dentro do ambiente farmacêutico e possui todas as divisões de setores como sólido, semi-sólidos  e controle de qualidade. É uma forma dos alunos vivenciarem  se familiarizarem com o ambiente  profissional”, diz.

Segundo Kátia, o estágio é uma oportunidade para que os alunos estejam prontos e seguros para o mercado, já que eles aprendem desde as propriedades do produto até a manipulação dos mesmos.

A acadêmica de Farmácia, Joyce Fernanda de Souza participa do estágio supervisionado e diz que essa parte prática foi essencial para que ela sentisse ainda mais segura da profissão que escolheu seguir no futuro. “O curso tem sido muito bom tanto na parte teórica como na parte prática. Hoje, eu avalio a graduação com a nota dez, pois me sinto segura para encarar o mercado. A faculdade me oferece estrutura para que eu possa estar pronta para atuar nas diversas áreas disponíveis para o farmacêutico”, fala.

Para o docente do curso, Luiz Felipe Barros, a Farmácia Escola acolhe os alunos para que eles possam colocar em prática todo o conteúdo passado em sala de aula. “A Farmácia Escola seria propriamente o funcionamento de uma manipulação, com todos os setores que são presentes dentro de uma farmácia magistral. Os próprios alunos fazem o controle de qualidade de todos os medicamentos, eles mesmos fazem a pesagem das matérias-primas, além de confeccionarem os medicamentos”, relata.

O professor ainda afirma que a população também é beneficiada, já que os produtos desenvolvidos pelos alunos são direcionados em relação à população. Luiz Felipe diz que todo o funcionamento da Farmácia Escola está sendo regulamentando para que possa fornecer não só os medicamentos industrializados, mas os medicamentos que são preparados pelos próprios acadêmicos da instituição e, com isso, direcioná-los para a população.

Gabriele Santos

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *