Todo mundo já ouviu falar em Psicologia, mas nem todos sabem realmente do que essa área trata. O psicólogo pode atuar desde clínicas até empresas organizacionais, passando pela educacional, esportiva, jurídica, social e muitas outras.

Esse profissional está habilitado para lidar com problemas de ordem psicológica e comportamental. Agora como saber se uma ajuda profissional é necessária? Há alguns mitos sobre isso a serem desconstruídos. Diferente do que muitos acreditam psicologia não é “coisa pra maluco”. Não são apenas as pessoas que se encontram em condição de sofrimento emocional que podem se beneficiar com um atendimento psicológico, as possibilidades incluem, mas não se restringem a ajudar apenas quem sofre.

Segundo Tatiana Murta, coordenadora de estágios clínicos da FASI, a instituição recebe pacientes com demandas mais graves, pessoas com depressão séria ou uma ansiedade que as impede até sair de casa, além de receber também demandas mais simples do cotidiano. A especialista diz que quem deve procurar um psicólogo são crianças que vêm acompanhadas dos pais e que geralmente são encaminhadas pela escola, os jovens, adultos, idosos, famílias e casais também podem buscar pelo atendimento clínico.

A coordenadora Tatiana Murta tira algumas dúvidas que são mais frequentes na área da psicologia.

Quando se deve procurar o profissional?

Tatiana fala que normalmente esse paciente procura o psicólogo quando não consegue mais resolver ou encontrar soluções sozinhas ou às vezes não sabe nem como descrever o problema. A professora relata que quando o paciente está no fundo do poço e já aconteceram muitas coisas, ele busca o profissional para que consiga pensar de forma mais clara, se conhecer melhor e não só deixar de sentir as emoções desagradáveis, mas aprender a lidar com o que está sentindo.

Como saber se a situação enfrentada demanda atendimento psicológico?

Existem mitos que dizem que as pessoas quando precisam estão com sofrimento mental muito grande para procurar ajuda. Isso não é verdade. Todos nós lidamos com questões internas que advém das nossas experiências, rotinas do dia a dia como trabalho, família, finanças, que são áreas da nossa vida, que envolve se comportar e colocar as emoções. Quando o ser humano sente que não consegue atingir seus objetivos e não consegue realizar suas atividades da forma como gostaria é a hora que ele precisa de um atendimento psicológico, principalmente quando percebe que isso abala suas emoções, a sua mente, ou seja, ele pensa coisas que não gostaria de estar pensando, sente coisas que não gostaria de estar sentindo e isso o leva a se comportar de uma forma inapropriada. Essa pessoa pode e deve procurar auxílio profissional. No caso das crianças, elas possuem problemas de outra ordem, como a escolar, o que pode impactar diretamente na autoestima, nos relacionamentos dela na escola.

Quais são os sintomas mais comuns encontrados nos pacientes?

Na clínica recebemos pessoas com sintomas de ansiedade, dificuldades de lidar com as preocupações diárias, pessoas com depressão, crianças ou adolescentes com queixas escolares, indivíduos com dificuldade de relacionar com outras pessoas. Além disso, há as questões pontuais, como por exemplo, uma pessoa que vive um luto na família, ou que passou por uma situação emergente, ou seja, uma perda de emprego ou dificuldades de lidar com questões simples.

 

“Quando se sentir deprimido, estressado ou ansioso, quando se sentir angustiado, com tristeza profunda e prolongada, quando sentir que precisa de ajuda, mesmo sem motivo aparente, quando sentir que não consegue lidar com as próprias emoções ou quando estiver passando por perda, lutos ou emoções. Esses são alguns dos motivos para procurar um psicólogo. O psicólogo vem para fortalecer essas áreas enfraquecidas da vida do paciente”.

Tatiana Murta – coordenadora de estágios clínicos da FASI.

Mais informações sobre a clínica através do telefone: 2101-9663

 

Gabriele Santos

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *