Docente do curso de Medicina Veterinária Funorte, Patrícia Natalícia Mendes de Almeida apresentou artigo científico com tema “HEMOSTASIS TIME IN DOGS WITH VISCERAL CANINE LEISHMANIOSIS (LVC)” durante o evento “International Workshop and IV Scientific Congress of the Post-Graduation Program in Health Sciences: Infectious Diseases and Tropical Medicine, Faculdade de Medicina”, que aconteceu entre os dias 19 e 22 de novembro na Faculdade de Medicina da UFMG, em Belo Horizonte.

Formada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Viçosa, com especialização pela UFLA, mestrado pela UFMG e doutoranda na Unimontes, Patrícia é professora do curso de Medicina Veterinária desde 2010 e orientadora de TCC desde 2012. Ela ressalta que o objetivo do evento é, “oferecer a oportunidade para pesquisadores em início de carreira do Reino Unido e do Brasil, compartilharem conhecimento e construção de novas colaborações sob a forma de redes de pesquisa entre os países”, frisou.

Ela destaca, ainda, que o trabalho apresentado é fruto de um TCC orientado por ela, realizado junto às acadêmicas do curso de Medicina Veterinária,  Cristiane Tasmine Vale Barreto e Glécia Guerreira Rocha, em conjunto com os professores do curso, o médico veterinário Joel Fontes de Souza e o biomédico Marden René Gonçalves Ferreira. Além da co-autoria de sua orientadora de Doutorado da Unimontes, a professora  D. Sc. Marileia Chaves Andrade.

Patrícia explica que o tema do trabalho se deu pelo fato de Montes Claros está inserida em uma região endêmica para leishmaniose visceral e por ser um centro de referência de tratamento médico dessa patologia. Em pesquisa, ela destaca que “a doença acomete grande quantidade de cães e pessoas, havendo sempre grandes preocupações com lesões no sistema linfático, fígado e baço. Mas pouco se sabe sobre as alterações sanguíneas causadas pela infestação do parasita. Então, esse estudo veio trazer um pouco de luz sobre esse tema, tendo, inclusive, mostrado nos resultados que o tempo de coagulação sanguínea ficou aumentado nos animais infectados pela Leishmania. Situações desse tipo podem trazer grandes problemas aos animais, especialmente em acidentes ou cirurgias, sendo que o animal pode morrer por hemorragia, já que o sangue não coagula no tempo correto”, cita a docente.

Além da contribuição para a pesquisa, a médica veterinária destaca o que esta experiência representa para ela. “Foi uma experiência muito importante, uma vez que a interação com pesquisadores ingleses foi muito grande. Tive a oportunidade de trocar ideias, experiências e informações com pessoas de alto nível científico, o que é engrandecedor para qualquer pesquisador. Os trabalhos apresentados, as palestras e as mesas redondas, todos apresentados no idioma inglês, nos fazem ver a importância de expandir nossos conhecimentos e ganhar coragem para irmos mais longe, para que a Funorte seja reconhecida como uma instituição realmente grande”, frisou Patrícia.

Ela finaliza dizendo: “Espero que esse estudo seja um grande incentivo a outros pesquisadores, para que deem atenção a outros tipos de alterações que o indivíduo com leishmaniose possa apresentar”, concluiu Patrícia.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *