Experiência profissional é uma grande vantagem frente à competitividade no mercado de trabalho, mas, outro quesito que tem se destacado, em todos os setores, é a qualificação.

Maria Fernanda Soares Fonseca é docente na Funorte desde 2015. Ela iniciou na instituição como orientadora no Centro de Pesquisa nos cursos de Direito e Serviço Social e, atualmente, ministra as disciplinas Direito Civil III- Contratos, no curso de Direito, e Política Social da Criança, em Serviço Social, além de continuar com as orientações.

Com o objetivo de se qualificar profissionalmente, Fernanda iniciou o mestrado em Desenvolvimento Social da Unimontes (Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Social- PPGDS), em 2015 e finalizou em fevereiro deste ano. Ela ressalta que o mestrado enriqueceu sua forma de compreender questões ligadas ao Direito e às relações sociais.

“Realizar um curso de mestrado é ampliar horizontes e possibilidades. Entendo que, enquanto graduada em Direito, o mestrado enriqueceu sobremaneira minha forma de compreender as questões que permeiam o Direito e as relações sociais, e, como podemos enfrentar os fenômenos sociais a partir de outras perspectivas”, citou.

Em sua dissertação, a docente defendeu um tema considerado interdisciplinar, que segundo ela perpassa a questão da violência de gênero e trajetória legislativa, no Brasil e no mundo, dos direitos das mulheres.

“É um tema relevante, a meu ver, pois é algo extremamente atual e que precisa ser discutido e conhecido. Abordei em especial duas legislações no Brasil que introduziram no ordenamento jurídico brasileiro a perspectiva de gênero, a Lei Maria Da Penha e a Lei do Feminicídio, esta última ainda pouco conhecida, seja no meio acadêmico, seja em outros meios, mas, trata-se de um mecanismo legal muito importante para a punição da violência contra a mulher”, frisou.

Apesar da luta das mulheres pela igualdade de direitos, ainda há flagrantes vivenciados na atualidade que constatam que há muito que caminhar para garantir a efetividade dos direitos deste gênero. Fernanda aborda que “falar sobre os direitos das mulheres, suas conquistas e desafios é importante para que possamos compreender onde estávamos, onde chegamos e para onde podemos ir”.

A docente explica que tem o desejo de fazer pós-graduação, mestrado e doutorado desde que ingressou na graduação. Ela cita a contribuição do mestrado para sua carreira. “Entendo que doravante tenho responsabilidade com o desenvolvimento social ao tratar de tema tão caro e importante para a sociedade como um todo. Ademais, na prática docente o mestrado também contribuiu de forma muito positiva, pois pude aperfeiçoar os meus métodos de ensino-aprendizagem por intermédio das disciplinas cursadas no programa”, concluiu.

Fernanda, ainda, foi aprovada em doutorado, que será iniciado a partir do mês de março, deste ano.

 

Greiciely Rodrigues

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *