O tema “Desafios da educação inclusiva” foi debatido entre os acadêmicos da Funorte, no dia 23, mediado pela palestrante Vanessa Saeger. A proposta é fazer com que os estudantes recebam a inclusão de pessoas com deficiência como algo definitivo, diminuir as dificuldades das pessoas que possuem essa patologia e para aquelas vão trabalhar com este ramo de atuação.

A Fonoaudióloga e palestrante, Vanessa Souza de Araújo Saeger, diz que o contato com pessoas deficientes faz com que o ser humano esteja preparado para enfrentar qualquer dificuldade. “O fato de conviver com as deficiências faz as pessoas, comprovadamente, mais resilientes, fortes, tolerantes e com preparo muito maior para enfrentar a vida e as diferenças. Permite, também, que as pessoas recebam isso de uma forma mais amorosa e não como um desafio que tem que ser vencido ou testado”, destaca.

A acadêmica do curso de Pedagogia Funorte, Larissa Rodrigues, declara que a discussão sobre Autismo proporcionou aos estudantes novas visões sobre maneiras de trabalhar com crianças autistas. “Antigamente eu tinha uma concepção de Educação Inclusiva divergente do que aprendi hoje. O que a palestrante nos apresentou abriu minha mente para algo que ainda não tinha percebido sobre essa questão. Esquecia de outros fatores extremamente importantes para que a inclusão dessa criança fosse realizada de fato, como: antes de ensinar a criança a ler devemos ensiná-la a se conhecer, é a questão do desenvolvimento motor”, ressalta.

O assunto debatido despertou o interesse de vários acadêmicos de diferentes cursos. A estudante de Jornalismo, Denise Jorge, vem desenvolvendo pesquisa sobre Autismo em que sustentará seu Trabalho de Conclusão de Curso. A escolha do tema é devido seu filho ter essa patologia diagnosticada aos 2 anos de idade. “Eu escolhi esse minicurso devido ao meu próprio filho, pois há discussão sobre o autismo infantil nas escolas e meu filho tem essa patologia. A palestrante falou de forma clara, para um leigo entender, como identificar, desenvolver o tratamento, e inclusão no meio social” explica.

Marcus Braz

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *