Foi realizado, no dia 23 de agosto, oficina para professores tutores do curso de Medicina Funorte, evento com objetivo de aproximar os profissionais dos fundamentos e concepções básicas que norteiam o desenvolvimento de métodos ativos de aprendizagem.

No episódio, a coordenadora do curso, Enedina Gonçalves Almeida, ministrou palestra com tema “Aprendizagem Baseada em Problemas: tutoria como estratégia do aprender-a-aprender”.

Ela explica a proposta da oficina. “Esta atividade faz parte de uma proposta de desenvolvimento docente no curso de Medicina, que já acontece eventualmente e, agora, temos a intenção de mantê-la com oficinas, dinâmicas, etc. E, hoje, a oficina vai tratar da aprendizagem baseada em problemas aplicada ao curso médico e com eixo de um pressuposto dessa aprendizagem, que é a aprender-a-aprender e o significado disso na formação médica. Ou seja, o que isso vale no curso, depois que trabalhamos com o estudante do 1º ao 8º período usando metodologia ativa PBL e que utiliza os passos tutorias para discussão dos problemas de aprendizagem”, destacou.

Enedina acrescenta que “com a metodologia, uma das habilidades que o aluno desenvolve é o aprender-a-aprender, ou seja, aprender ao longo da vida; sobre tudo que ele tiver de necessidade, e saber buscar, selecionar e aplicar. Hoje, fizemos uma dinâmica discutindo nossa prática, e uma justificativa teórica, em que discutimos como isto está, o que é teoria, o que a pesquisa fala disso, se estamos no caminho certo e se realmente vale a pena todo o trabalho desde a gestão, coordenação, professores da metodologia em si, se estamos chegando onde queremos, que é um profissional com mais qualidade, mais dinâmico, mais líder e com mais capacidade de decisão, de buscar o conhecimento, de ser mais ativo nas ações, capacidade de trabalhar em equipe e todas as qualidades que a metodologia propõe”, finalizou a coordenadora.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *