O curso de Gastronomia da Funorte realizou nesta quarta-feira, 22, evento inspirado no programa de TV Master Chef, da rede Bandeirantes. Os alunos do 4° período ficaram com o tema “Cozinha Brasileira”, já os do segundo período “culinária francesa”. O coordenador do curso Jonas Sachetto explica que esta ação já é uma tradição, pois toda disciplina possui evento de encerramento em formatos diferentes.

”Os alunos mais experientes foram divididos em equipes que ficaram responsáveis por cada região do país. Foi feito uma pesquisa sobre os aspectos culturais, religiosos, históricos, etc. Fizeram uma apresentação teórica utilizando slides, vídeos, trechos de filmes e poemas. Uma espécie de aula para o restante da turma sobre o lugar escolhido, já a outra turma foi basicamente no mesmo padrão, porém, utilizando a cozinha clássica francesa. Ambos escolheram um menu de três produções da apostila, sendo um prato de entrada, principal e sobremesa”, disse.

Jonas explica que esta etapa é fundamental, pois o mercado de trabalho sempre busca a inovação. ”O desenvolvimento da capacidade criativa está em evidência hoje em todas as áreas, é uma tendência. No caso da Gastronomia, é possível transformar um ingrediente comum em produto digno de capa de revista, com técnicas e profissionalismo”, afirmou.

Para o professor Guilherme Oliveira que atuou como jurado, esta experiência de criação é extremamente importante, além do tempo preestabelecido para os alunos. ”Isso ocorre em qualquer cozinha, muitas vezes exige agilidade do profissional, e ainda, criar novas possibilidades e saber lidar com esta pressão. Fazer parte do júri é sensacional, pois, conseguimos notar a evolução a cada período dentro do nosso curso”, ponderou.

A acadêmica Edna Cardoso do 4º período explica que o evento sempre ajuda a agregar novos conhecimentos e, de certa forma, induz a buscar sempre mais. ”Cada ação como esta nos fazer querer aprender, inovar e ir além do que aprendemos em sala de aula, criar novos pratos, releituras, enfim, é difícil definir a cozinha brasileira, pois ela sofreu várias influências. Sendo assim, temos um universo complexo e rico para explorar”, disse.

Já o estudante André Vinicius Nunes argumenta que esta é uma atividade incrível. ”Esta é a primeira vez que participo e particularmente gostei muito. Só me engrandeceu, pois até mesmo as críticas são construtivas e todos tomam como conselhos para no futuro tornarmos grandes profissionais, além do incentivo e a gestão do próprio negocio”, concluiu.

Gabriel Mota

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *