Na manhã da última sexta-feira (10), o curso de Gastronomia Funorte deu início a uma importante disciplina, o Projeto Integrador Multidisciplinar (PIM), que é divido em duas partes: na primeira etapa o acadêmico irá aprender sobre tudo que envolve o mercado de trabalho, na segunda será feito a execução da pesquisa. Para isso, os alunos contaram com auxílio do corpo docente para orientá-los, em uma espécie de consultoria. De acordo com o professor Marcus Caldeira, ao término das aulas, cada equipe apresentará seu trabalho para uma banca examinadora. “Todas as informações deste projeto envolvem busca de informações, pesquisa, ou seja, é um momento de construção de conhecimento e uma oportunidade de mostrar a todos o que foi desenvolvido, pois o resultado é aberto a toda comunidade acadêmica”, disse.

Além dos estudantes, o evento contou com a participação de outros professores, além da palestrante e docente Fabiana Coutinho que abordou o empreendedorismo no curso. Para ela, a inserção deles no mercado de trabalho mudou a cidade. “Não saímos de casa para comer, mas para novas emoções. Esta é uma das áreas que não existe crise”, disse.

Para o coordenador Jonas Sachetto os acadêmicos devem aproveitar ao máximo este momento para desenvolver um projeto que possa futuramente render bons frutos. ”O que falta para eles é pensar fora da caixa e construir um negócio diferente. Em Montes Claros tudo é novidade”, afirmou. Já para o músico e acadêmico do 4° período João Paulo Barbosa esta é uma oportunidade de transformar em fonte de renda. ”Os ganhos são vários. Principalmente no âmbito profissional. Temos um corpo docente de grande qualidade e ter uma orientação deste tipo conta muito para nossa formação”, concluiu.

Gabriel Mota

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *