Acadêmicos do 8º período de Fonoaudiologia, sob a supervisão da docente Lilian Angélica Meira de Paula, desenvolveram circuito de Psicomotricidade, projeto voltado para pais e pacientes que recebem atendimento especializado em linguagem escrita.

O primeiro grupo executou o circuito no dia 06 de novembro, onde foram realizadas diversas atividades com pacientes. “O circuito é realizado semestralmente no campus Amazonas envolvendo até mesmo as pessoas que passam por ali, pois o pátio central neste dia é tomado por crianças, adolescente, cores, músicas, atividades lúdicas, criativas e muita diversão”, conta Lilian Angélica Meira de Paula.

De acordo com a docente, o circuito de psicomotricidade é uma área da fonoaudiologia que atua na reeducação e terapia das dificuldades e transtornos de aprendizagem. “O circuito tem como principal objetivo proporcionar aos acadêmicos a experiência do atendimento em grupo e favorecer uma aprendizagem ativa e lúdica aos pacientes visando facilitar através do movimento condições de autocontrole”, diz.

Além disso, a capacidade de atenção em movimentos globais e finos reforça o caráter multissensorial da aprendizagem e valoriza o pensamento criativo. Por este motivo é realizado a cada semestre, para que os acadêmicos estejam preparados para atuação.

Na manhã da última sexta- feira, 10 de novembro, o segundo grupo de acadêmicos executou o circuito com outras equipes de pacientes.  As atividades são variadas e voltadas para atender cada indivíduo com dificuldade psicomotora.

Para a docente Lilian Angélica Meira, a definição mais atual apresentada pela Sociedade Brasileira de Psicomotricidade é que ela é a ciência que tem como objeto de estudo o homem através de seu corpo em movimento e em relação ao seu mundo interno e externo. “Através de ações como o Circuito de Psicomotricidade favorecemos os seus aplicadores e usuários, vivências e experiências que geram uma visão global do sujeito e a expressão de suas potencialidades, além de oportunizar o trabalho interdisciplinar envolvendo diversas áreas da fonoaudiologia, como Linguagem Oral, Audiologia e Fonoaudiologia Educacional”, conclui a docente.

Gabriele Santos

 

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *