Acadêmicos e professores do curso de Estética e Cosmética das Faculdades Funorte realizaram no último domingo, 12 de março, ação no município de Glaucilândia, região vizinha à Montes Claros, para as mulheres em comemoração ao seu dia.

Com mais de 120 atendimentos oferecidos através dos serviços de argiloterapia, SPA das mãos e designer de sobrancelhas, esse evento foi organizado pela secretaria de saúde da cidade, sob a coordenação da enfermeira acupunturista Fátima Barroso.

Ela elogiou a dedicação e empenho dos acadêmicos durante toda a ação para comemorar o dia da mulher no município:

“A base do evento estava na participação do curso de Estética e Cosmética e sem a participação desses acadêmicos provavelmente não teríamos realizado de forma grandiosa”.

O evento durou todo o período da manhã e a felicidade e satisfação dos acadêmicos em participar dela era enorme. Não só como aprendizado, mas também como forma de ajudar aqueles que precisam. É o que enfatiza a acadêmica Anna Beatriz Soares Muylaert, do 3º período do curso: “A ação nos traz enorme satisfação em atender a população que muitas vezes não teria acesso àqueles serviços, além do carinho e reconhecimento que recebemos ao fazer um gesto tão simples. Além disso, é possível colocar em prática os conhecimentos adquiridos em sala e aprender como lidar com diversas situações que ocorrem”.

O que mais se observava durante o evento, eram os cuidados, a atenção e a forma como as acadêmicas lidavam com as mulheres ali presentes. Esse fator, também foi observado por Fátima Barroso. Segundo ela, o curso da instituição é exemplo de atendimento humanizado:

“Primeiramente, escolhi o curso de Estética e Cosmética por ser totalmente voltado para a área da beleza, além do maravilhoso conceito dele no mercado que forma os melhores profissionais da região”.

Professora do curso, Alessandra Ribeiro, uma das profissionais e responsáveis pela turma nessa ação, enfatizou a importância do evento para as acadêmicas e corpo docente, “foi uma ação muito gratificante, pois, fomos muito bem acolhidos pela organização e moradores da cidade. Levamos procedimentos simples, mas muitas vezes longe da realidade e cotidiano das mulheres atendidas. Assim, as alunas puderam vivenciar outro ambiente e outra forma de atendimento”.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *