Docente da disciplina de Engenharia de Reabilitação, Cássio Dantas organizou nesta quinta-feira, 01 de dezembro, seminário no pátio do Campus JK, com o objetivo de mostrar a utilização da tecnologia em prol de pessoas portadoras de necessidades especiais. Na ocasião, os alunos desenvolveram projetos que visam melhorar a mobilidade dos que mais necessitam. Para o professor, o uso do conhecimento científico nestes casos é essencial para a formação do acadêmico, além da socialização, pois conta com a ajuda de outras disciplinas.

“Foi uma junção com outras turmas. Durante todo o período eles modelaram este trabalho, pois eles vivenciaram essas limitações, a fim de criar um produto que melhore a qualidade de vida das pessoas. Portanto, eles irão apresentar em formato de pôster o que eles desenvolveram”, afirmou.

A acadêmica Camila Alves desenvolveu o projeto de uma cadeira, capaz de elevar uma pessoa até certa altura. Segundo ela, esta ideia surgiu a partir das dificuldades da inclusão de deficientes no mercado de trabalho. “Com este protótipo é possível que alcancem superfícies mais altas, por exemplo, em supermercados e bibliotecas”, diz a aluna ainda explica que desenvolver um trabalho deste tipo é essencial para sua formação. “Principalmente este ano, que recebemos as Paralimpiadas esta é uma oportunidade para investir e estudar autonomia das pessoas com deficiências físicas e motoras”, afirmou.

A coordenadora do curso de Engenharia Biomédica, Laura Ribeiro, explica que o conteúdo prático desta disciplina contribui para que o acadêmico se insira com mais facilidade no mercado de trabalho. “O que eles aprendem pode ser aplicado em demandas reais do cotidiano. O professor trabalha conceitos teóricos de reabilitação e os estudantes podem associar estas informações juntamente com os conhecimentos da parte fisiológica e anatômica do corpo e desenvolver soluções para a sociedade, pois este é o intuito da Engenharia”, concluiu.

Gabriel Mota

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *