A graduação em Farmácia possibilita a atuação do profissional em diversas áreas, tais como manipulação de substâncias químicas para a produção de medicamentos e cosméticos, além de colaborarem para a produção e conservação industrial de alimentos.

A coordenadora do curso de Farmácia Funorte, Cléia Almeida Prado, ressalta como funciona a graduação. “O curso de farmácia Funorte é autorizado pelo Ministério da Educação com conceito 04 (considerando que a nota máxima é 5) e está estruturado em disciplinas teóricas, práticas e estágios em 10 períodos, ou seja, 05 anos”.

Ela cita, ainda, que o curso baseia-se em conteúdos atuais e modernos que possibilitaram que o futuro farmacêutico tenha uma posição de destaque no mercado de trabalho. “Desde os primeiros períodos, o acadêmico é inserido em práticas em cenários reais (unidades de saúde, Farmácia Escola, laboratórios de análise clínica, hospitais, clínicas e outros), para desenvolver atividades sob orientação de professores farmacêuticos”, ressaltou a coordenadora.

Segundo Cléia, durante a graduação, os alunos participam de viagens técnicas, congressos, palestras, intercâmbios, mesa de debates, entre outras atividades, que servem de base e fortalecem o processo de formação do acadêmico. Para ela, este é um dos diferenciais do curso, além do quadro docente com profissionais altamente qualificados.

Natural de Francisco Sá, Cléia seguiu a carreira de farmacêutica por influência de seu pai. “Sou filha de farmacêutico, assim aprendi muito da profissão no convívio com meu saudoso, que foi um grande farmacêutico e pautou seu exercício profissional na ética com total dedicação aos mais necessitados. Continuar sua profissão tornou-se para mim, uma honra e a maior das minhas missões”, destacou.

Sobre o mercado de trabalho para o profissional, a coordenadora do curso Funorte frisa que: “continua aquecido, pois o medicamento é uma necessidade da população e consequentemente a necessidade de farmacêuticos para trabalharem nas diversas áreas”. Ela analisa, ainda, a importância do farmacêutico na região. “Acredito que a situação da saúde da população do norte de minas pode ser analisada como antes e depois do curso de Farmácia Funorte, uma vez que agora temos, de forma mais acessível, um profissional qualificado para cuidar da saúde da população e atender às suas necessidades”, ressaltou Cléia.

Outro ponto positivo da graduação é que, através dela, a instituição pode prestar atendimentos sociais à sociedade. “Estamos envolvidos diretamente com a população desde as atividades de extensão, os estágios e outras atividades acadêmicas. A população é nosso grande foco e ensinar o cuidado farmacêutico com os pacientes e a população em geral tem sido nosso grande desafio”, apontou.

Cléia está à frente do curso da Funorte e prepara pessoas para a profissão de farmacêutico desde 2004, além disso, atua como farmacêutica clínica no Hospital Universitário Clemente de Faria, na Unidade de Terapia Intensiva neonatal e Pediátrica, em uma equipe multiprofissional. Diante de sua experiência, ela finaliza, destacando a importância do curso. “Somos pioneiros na educação farmacêutica no Norte de Minas e, sendo assim, acumulamos experiência para a formação de farmacêuticos aptos a prevenir e resolver problemas de saúde da nossa população”.

Greiciely Rodrigues

 

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *