O biomédico e coordenador do curso de Biomedicina das Faculdades Fasi e Funorte, Farley Eleandro Costa oficializou sua representação junto ao Conselho Regional de Biomedicina 3ª Região – CRBM3, em que irá atuar como conselheiro.

A nomeação foi feita por meio de eleição e o conselheiro terá o papel de fazer deliberações sobre todos os assuntos da autarquia, como relatar e julgar processos administrativos, processos pertinentes à ética e à disciplina profissional, dentre outras funções. Farley explica quais benefícios sua participação no conselho trará para profissionais da região. “O Conselho Regional de Biomedicina tem a função de zelar pelo profissional responsável, salvaguardando seus direitos e punir, quando necessário, os abusos e as irregularidades cometidas no exercício da profissão, em defesa da coletividade”. E completa: “Sem a existência dos conselhos, a sociedade estaria fragilizada em relação aos serviços prestados por profissionais, especialmente na área da saúde, que lida diretamente com a vida e o bem-estar físico e mental do cidadão. Os conselhos atuam também na fiscalização da formação e fomentam a atualização e o aperfeiçoamento dos profissionais, atuando em parceria com universidades, administração pública, e promovendo debates, cursos, palestras, workshops, congressos e outros eventos científicos, buscando sempre o avanço, a valorização e a melhoria da profissão”, destaca o coordenador.

Além das funções, ele destaca a importância do trabalho feito pelo conselho. “Conselhos de fiscalização das atividades profissionais, como o CRBM-3, são de extrema importância na luta pelos direitos e deveres dos inscritos e proteção da população. Realizando fiscalizações éticas e técnicas, verificando o cumprimento das normas legais, em conformidade com os regulamentos determinados por Lei, os conselhos agem contra inabilitados ou profissionais habilitados sem ética ou capacitação adequada. A contribuição social devida aos conselhos regionais de fiscalização profissional tem natureza tributária conforme art. 149, da CF/88”, citou o biomédico.

Ele finaliza ressaltando o que a participação no conselho representa para ele. “O exercício da função de Conselheiro é honorífica, sem remuneração, reconhecida como serviço relevante à profissão. Está fazendo parte da diretoria do CRBM3 como conselheiro nos próximos quatro anos será uma honra, pois atuarei favorecendo classes nos seus interesses específicos, mediante elaboração de propostas inerentes ao exercício da profissão biomédica, participando dos debates e decidindo sobre assuntos pertinentes aos diversos campos de atuação”, concluiu Farley.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *