O que diferencia o homem
Certa vez, o mestre perguntou ao iniciante, que já se considerava apto para alçar voos mais altos. O mestre, que conhecia muito bem os desejos e pensamentos de seus seguidores, assim se dirigiu a ele:

– Você sabe a diferença entre o homem e a estátua? Vou lhe dar quantas chances quiser para me responder corretamente. Se acertar, prometo lhe liberar de minha dependência e poderá partir com a minha benção.

– O discípulo mais que depressa e sem pensar disse que a diferença era que o homem falava e a estátua não.

– Não estamos falando de habilidades físicas ou motoras – respondeu o sábio.

– A diferença é que o homem envelhece e morre enquanto a estátua não.

– Não estamos falando de longevidade – comentou o mestre.

– A diferença é que a estátua é feita de materiais sólidos enquanto o homem…

Assim, uma a uma, o mestre foi rechaçando as respostas do discípulo até que ele desistisse de tentar adivinhar a grande e crucial diferença. Mas como era do seu feitio de usar metáforas ou não dar respostas prontas e sim dicas de sabedoria, continuou a fala com o seu discípulo:

– O que você faz primeiro quando vai atravessar um cruzamento?

– Ora mestre, eu paro o carro e observo para evitar uma possível colisão… Mas o que tem a ver…?

– O que você costuma fazer na academia, após uma sequência de exercícios?

– Normalmente, mestre, costumo dar uma “paradinha” antes de iniciar a nova sequência… Mas o que tem a ver com nossa conversa?

– O que você faz quando seus alunos conversam demais durante a sua aula?

– Bem mestre, a tática que eu uso é parar minhas explicações e esperar que eles percebam e mudem de atitude – disse o discípulo com certa impaciência…

– Pois bem – disse o sábio ao seu aprendiz, – acho que não há mais nenhuma necessidade de fazer mais perguntas, pois de certa forma você já tem a resposta.

– Qual resposta? – indagou intrigado o obediente discípulo –O senhor poderia ser mais direto?

– A diferença é que o homem pode parar e a estátua não! – disse o mestre já se levantando para ir embora.

– Espere mestre, que eu não entendi ainda o que o senhor quis dizer…

– Pense e reflita sobre o que te disse; relembre as escolhas erradas que você fez até aqui e como elas foram conduzidas por você.

– Mas…

– Eu demorei décadas para compreender esta diferença, disse o velho mestre antes de sumir de vista do seu abnegado seguidor.

De fato, esta parábola é essência, embora poucas pessoas compreendam no fundo a sabedoria inserida nela. Se você não se considera bem sucedido na sua carreira, se seus relacionamentos não vingam, se você se ressente de mais amigos, de uma melhor condição financeira, se se considera vítima, se administra baseado em preconceitos e pressupostos, se é autoritário, se é obediente demais, se não costuma ouvir seus pares e, principalmente, seus subordinados, se decide por decreto, se premia a individualidade e exclusão, então certamente você não tem noção do seu significado e vai continuar apanhando cada vez mais da vida.

Assim como temos o chamado ‘relógio biológico’, precisamos saber e usar nosso relógio ‘emocional’, nossos indicadores sentimentais, usar mais nossa intuição, ouvir mais, desenvolver senso de oportunidade, ter noção crítica periférica, aprender a ler nas entrelinhas o significado dos ‘feed-back’, não ser impulsivo, não ser reativo demais.

A verdade é que, felizmente, Deus nos deu esta incrível capacidade de ‘parar’, de ficar impassível, de observar, de analisar, de refletir, de buscar ajuda profissional ou amigo, de escolher a melhor solução no tempo certo.

Saber parar deve ser o primeiro aprendizado de alguém quando as coisas não estão fluindo bem em sua vida.

Você (e não a estátua) é que pode, diante de qualquer cenário ou dificuldade, parar para analisar, refletir, e mudar seu jeito de ser, a forma com que aborda as questões vitais, o olhar com que você ‘lê’ o seu arredor, sua postura profissional, a maneira como você leva a sua vida!

Cuide bem de você!
Leila Silveira – Psicóloga, Coordenadora do curso de Psicologia Funorte e Diretora da TransformaSH Ltda
Délcio Fortes – Engenheiro, Professor universitário e Consultor/sócio da TransformaSH Ltda

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *