Semeando em terra fértil

Não há novidade nem mérito algum afirmar que mudança é a palavra do momento.

Cada dia que passa, vamos abrindo mão de nossas mais ferrenhas verdades, nossos mais preciosos dogmas, percebendo que certo e inevitável mesmo, só a morte…

Como reza Lulu Santos em sua bela canção neurolinguística “tudo muda o tempo todo”…

Diante de um cenário tão incerto, diante de um panorama tão fluido, diante de perspectivas tão dinâmicas, diante de um quadro tão caótico, as pessoas procuram de todas as formas agarrar-se à algo concreto, buscando uma tábua de salvação a qualquer custo e esforço, um guia espiritual, um caminho prá chamar de seu…

Nesta busca se apegam a superstições, religiões, credos, partidos, rituais, gurus, receitas, dietas, sonhos, estímulos, drogas, pessoas, objetos, fantasias, ilusões…

Tentam em vão, encontrar na realidade externa respostas para seus desassossegos internos, remédios para suas inseguranças emocionais, alívio para seus medos psíquicos, solução para sua ignorância espiritual…

O que a maioria das pessoas esquece é que a verdadeira chave de nosso equilíbrio está no nosso próprio conhecimento, que a verdadeira mudança só ocorre no nosso interior…

No fundo nada nem ninguém será capaz de provocar-nos uma mudança, caso não quisermos…

Assim, o verdadeiro movimento, a eficaz transformação, só acontece quando nos dirigimos para dentro de nós mesmos…

É claro que para isto não precisamos nos isolar no alto do Himalaia, adotar uma dieta radical da noite para o dia, romper bruscamente com nossa rotina diária, com nossos afazeres domésticos ou profissionais, afinal todos nós temos os nossos compromissos de diversas naturezas que cobram nossa atenção e presença constante…

Porém, para evitar frustrações constantes, decepções diárias, lamentos, tristezas e depressão é fundamental pautar nossas atitudes em bases sólidas do autoconhecimento.

Sem ele, estamos à mercê das marés revoltas que nos tiram da zona de conforto, ficamos sujeitos à montanha russa das emoções incontroláveis, do zig-zag das armadilhas do destino, do perde-ganha da loteria da vida…

A verdade é que precisamos nos conhecer melhor, ser mais íntimo de nós mesmos, ser nosso maior confidente, ser mais verdadeiro conosco, ser mais nosso amigo de fato…

Só assim respeitaremos nossos limites, compreenderemos nossas fraquezas, aceitaremos nossos erros, conheceremos nossos medos e cuidaremos de nos tornar melhores, mais fortes e poderosos…

Ter consciência do que somos, do que podemos e de onde estamos é o primeiro passo para olhar a vida sem miopia, encarar a realidade sem subterfúgios, enfrentar os desafios com coragem, arando o solo e semeando em terra fértil…

Urge então urdir novas estratégias, reprogramar nossa mente, alinhar nossos pensamentos, com os verdadeiros ideais que carregamos no peito, com os elevados sentimentos que acalentamos na alma…

Só assim seremos capazes de fazermos melhores escolhas, adotar padrões de excelência, de lograr melhores resultados, atingir nossas metas, cumprir nossa verdadeira missão terrena, atingir nossos mais elevados objetivos e mudar definitivamente nossa história.

Cuide bem de você!

 

Leila Silveira | Psicóloga, Coordenadora do curso de Psicologia Funorte e Diretora da TransformaSH Ltda
Délcio Fortes | Engenheiro, Professor universitário e  Consultor/sócio da TransformaSH Ltda

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *